Lance Armstrong, o Conto de Fadas

A rede de TV por assinatura ESPN produziu um documentário dentro da série 30 por 30 sobre o mais polêmico e famoso ciclista dos últimos 30 anos, Lance Armstrong. Após assistir o documentário, que prefiro chamar de filme, posso dizer que é um conto de fadas. Um conto de fadas fabricado para inserir uma nova embalagem de Lance Armstrong na mídia.

Documentário ou uma propaganda de Lance Armstrong?

A primeira parte do filme faz uma viagem resgatando o período da construção do atleta Lance Armstrong, passa pela internação e recuperação do câncer e culmina com seu primeiro título no Tour de France em 1999. A narrativa coloca uma série de considerações em meio ao que entendo ser um processo de reconstrução da figura pública que é Lance Armstrong.

Lance Armstrong vence o mundial de 1993 | Foto CorVos

Ao contrário do mito criado em torno do ganhador do Tour de France, do homem que venceu o câncer, um grande herói americano. O filme nos leva por um meticuloso caminho de redenção. Mostra Armstrong como um produto do sistema, um jovem que cedeu a tentação de uma indústria de vitórias, marketing e tudo mais.

A superação do Câncer

Sem dúvidas o ponto chave para a criação do mito Lance Armstrong passa pelo câncer. Muitas fontes até hoje insistem que o uso de hormônios e substâncias controladas pode ter desencadeado o câncer em Lance, entretanto o que sabemos é que ele superou o câncer. E isso foi o gatilho para superexposição de Lance, uma batalha única. A pincelada que o filme coloca nesse ponto ainda fico com pontas abertas, como um sobrevivente de um câncer agressivo pode em menos de dois anos converter-se no mais bem sucedido ciclista da história (até então)?

Lance Armstrong convalescendo de cirurgia | Arquivo pessoal

O doping banalizado

A utilização de drogas para obter melhor performance entra em um nível muito peculiar em se tratando de Lance Armstrong. Nunca na história do esporte um atleta com tantos títulos foi tão questionado como Lance, contudo o filme coloca o doping como algo inerente ao esporte. Alguns relatos inseridos propositalmente com essa intenção falam do doping nos anos 80, antes do jovem Armstrong iniciar sua cruzada. Passando pelo “doping leve” de substâncias como a cortisona que “todos no pelotão tomavam”. Tudo bem que não apenas Armstrong dizia isso, Thomas Dekker assumiu o doping contínuo em seu livro. E o filme nos leva finalmente aos anos EPO.

EPO, o doping sem contra-indicações

EPO – Eritropoietina | Foto: Divulgação

O processo de purificação de Lance Armstrong deixa o campo da honestidade de lado, mostrando especialmente a vontade de superar e vencer do atleta. Para coroar, ainda é citado que o EPO (eritropoietina), quando tomado em doses adequadas, não possui contraindicação. Assim a mensagem que o filme passa é simplesmente que se todos trapaceavam, palmas para quem melhor trapaceava. O lado competitivo, esportivo no sentido de inspirar as pessoas a terem uma vida melhor através do esporte… foi totalmente deixado de lado. Isso é Lance Armstrong.

Bullying precisa aparecer na segunda parte

Apenas uma pequena mostra do bullying canalha praticado por Armstrong foi mostrado na primeira parte. O ponto onde ele passa a assediar emocionalmente, profissionalmente e financeiramente seus críticos ficou de lado. Entre as aparições no programa estavam ex-companheiros de equipe como Tyler Hamilton, Floyd Landis e aquela que foi uma das pessoas mais assediadas por Armstrong: Emma O’Reilly. Escrevi sobre Emma ano passado sobre sua conturbada relação com Armstrong. Me surpreendeu o modo pacífico e até carinhoso com que Emma falou sobre Armstrong no filme, honestidade ou formação de opinião? Você decide.

Emma O’Reilly | Captura TV

A segunda parte do filme será transmitida no dia 31/05 pela ESPN EUA. Ainda sem previsão de estreia no Brasil, você pode consultar a emissora para saber mais clicando aqui.

30 for 30

A série de documentários 30 for 30 deriva de um projeto da ESPN que culminou em 30 episódios para comemorar os 30 anos da emissora em 2009. Passando por histórias que vão de Muhammad Ali, da rivalidade entre Celtics e Lakers na liga de basquete profissional norte americana. No ciclismo já vimos (e está a disposição na plataforma WatchESPN para assinantes) o filme sobre como Greg Lemond venceu seu primeiro Tour de France. Agora chegou em seu episódio 108 com Lance Armstrong 30:30.

 

5 thoughts on “Lance Armstrong, o Conto de Fadas

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Conforto e performance para a as trilhas: conheça a nova sapatilha Giro Sector

Para quem já pedala clipado, sabe das vantagens que as sapatilhas de ciclismo trazem. E quem ainda não experimentou, deve saber que é importante encontrar um modelo bastante confiável. Acima de tudo, uma boa sapatilha é aquela que agrega conforto, segurança e estabilidade para alcançar a performance e potência desejadas […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: