Dança de selins! Destino da BMC sem definição!

Desde meados de 2016 falava-se da continuidade da equipe BMC após a temporada 2018. Os contratos dos principais pilotos se encerra ao final da temporada. Os rumores do fim da equipe aumentaram após a morte de Andy Rhis em abril. Entretanto o diretor executivo da equipe Jim Ochowiz declarou que a equipe continuaria e que ele possui receita dos patrocinadores secundários (Tag Heuer). Foi a chama para ligar todo tipo de especulação. As mais fortes colocam a Deloitte (atual patrocinadora da Dimension Data) como principal nome para 2019, a agência de consultoria levaria também a Giant como fornecedora de bicicletas.

Jim Ochowicz

Ochowiz sempre teve habilidade para conseguir bons patrocínios, desde a fundação da 7-eleven Team em 1981. Ochowiz foi quem levou a Motorola para o ciclismo e também foi surpreendido pela saída repentina da empresa e conseguiu assegurar o patrocínio para os anos seguintes. Portanto não se deve subestimar a capacidade de gerência de Jim.

BMC na Emirates, Avermaet na Bahrein

Após um período de recessão, o barril do petróleo mais que dobrou de preço e os Sheiks árabes voltaram abrir os cofres. Emirados Árabes e Bahrein possuem equipes no Circuito Mundial e demonstram aumentar os investimentos.

A BMC poderia continuar no Circuito Mundial fornecendo bicicletas para a equipe dos Emirados Árabes Unidos a UAE-Emirates. Os ciclistas aguardam a definição de seu chefe que promete só assinar renovação se puder não só honrar seus salários mas oferecer uma condição de desenvolvimento ao menos similar ao atual. Entre os ciclistas, Rohan Dennis é dado como certo na Bahrein Merida enquanto Greg Van Avermaet tem seu nome especulado junto a equipe bareinita. Especialmente sobre Dennis, Ochowiz declarou que essa certeza toda da imprensa seria exagero.

Renovações e confirmações

Thomas de Gendt renovou com a Lotto Soudal até 2020. Na Trek renovado Jasper Stuyven. James Whelan começou como estagiário na EF e renovou por três temporadas. Jan Tratnik da CCC já assinou com a Bahrain, o esloveno de 28 anos venceu quatro corridas nessa temporada. Sasha Weemaes talento belga de 20 anos assinou por três temporadas com a Sport Vlaanderen. Sebastian Schonberger assinou com a Wilier Triestina a partir deste mês.

Rumores

A Bahrain é tida como maior investidora da temporada. A equipe do Shaikh Nasser seria o destino de Rohan Dennis , dupla da Sunweb, Phil Bauhaus e Mike Teunissen.

A performance de Battaglin no Giro pela Lotto Jumbo despertou interesse de outras equipes, Katusha, Quick Step e Astana teriam procurado o ciclista. Oscar Gatto estaria indo para a Dimension Data. Malucelli entre FdJ e Astana. O site italiano Tuttobici coloca David Ballerini como canditado a Astana, Katusha, Trek e EF. Ciccone teria sido procurado pela Trek, Astana, Emirates e Ag2r.

Carlos Betancur da Movistar é especulado na UAE pela Gazzett dello Sport. Caleb Ewan tem seu contrato terminando no final da temporada, seu empresário só aceita negociar após o Tour de France, o jornal belga Niewslbad o coloca na Lotto Soudal que pode perder Greipel. O sprinter alemão de 35 anos quer dois anos de contrato, a equipe lhe oferece apenas um.

Remi Cavagna, um dos super gregários da Quick Step pode estar indo para a Ag2r. Mark Cavendish tem o nome ventilado na Emirates, o inglês da ilha de Man já foi embaixador da Volta a Abu Dhabi e sua contratação seria um pedido do Sheikh Nahyan, principal investidor da equipe.

 

3 thoughts on “Dança de selins! Destino da BMC sem definição!”

    1. Acredito que a demora em uma solução para o caso Froome ajuda nessa turbulência. Mais homens como o próprio Ochowicz são necessários para trazer grandes empresas ao ciclismo. É muito complicado para o pelotão viver de incentivos governamentais e apaixonados pelo esporte como o Andy Rhis.

Deixe uma resposta