Guia de rolos de treinamento indoor!

Com o aumento dos roubos e da dificuldade em fazer treinos controlados em espaços públicos, o treinamento em ambiente fechado ganha cada vez mais adeptos. Com o treinamento indoor contornamos algumas dificuldades do nosso dia a dia, seja em horário para treino, clima ou duração.

Um dos itens básicos necessários ao treinamento indoor é o rolo de treino, o rolo de treino pode ser:

  • Livre ou de equilíbrio
  • Fixo com roda e pneu
  • Fixo sem roda traseira, conhecido como Direct Drive

Outra característica do rolo é como a resistência é aplicada:

  • Livre, sem carga além do peso da bicicleta e ciclista.
  • Resistência fluída, magnética ou do vento.
  • Com assistência elétrica.

Rolo Livre, ou rolo de equilíbrio

tack-galatia

É o rolo onde treinamos com carga contínua em função dos roletes, e permite o treinamento do equilíbrio. Os modelos mais comuns não possuem controle de resistência, já os últimos lançamentos como o Elite Arion possuem funções Smart.

Rolo fixo com roda e pneu

kurt

Neste modelo conectamos a bicicleta inteira, sua resistência é variável formando uma curva de potência, a roda dianteira fica livre usualmente sobre um bloco de plástico para manter a altura da bicicleta. Com o contato do rolete do rolo e o pneu provoca calor, os pneus se deterioram com maior velocidade, e por isso muitos usuários acabam montando uma roda reserva com pneu específico de treino para evitar o desgaste prematuro do pneu traseiro. Além disso o barulho causado tanto pela unidade de resistência como pelo atrito do pneu com o rolete podem incomodar.

 

Rolo Direct Drive

kickr

Direct drive significa em tradução livre “acionamento direto”, modelo em que removemos a roda traseira para inserir a bicicleta num cassete já no rolo e assim evita-se o gasto com a roda extra bem como armazenar um item a mais. Além disso o fato de não haver o contato da roda, faz com que o barulho gerado seja usualmente muito menor.

Tipos de resistência

O tipo mais comum de resistência é magnético onde imas contrapostos tornam a pedalada mais resistente, é comum esses conjuntos serem mais baratos. Os rolos de resistência fluída possuem uma roda livre para dar inércia e dentro um fluído cuja viscosidade aumenta conforme a velocidade dando maior resistência a pedalada, em geral passam uma melhor sensação de pedalar na rua. Os rolos com resistência pelo ar como o Lemond Revolution usualmente emitem bastante barulho, um fato complicador para quem mora em apartamento ou mesmo com família e vizinhos próximos ao local onde treina.  Os modelos com assistência elétrica podem ser tanto 100% elétricos como ter também uma combinação de resistência fluída ou magnética, em geral esses modelos também são smart, que tratamos no próximo texto:

Rolo de treino Smart

E qual é o rolo que devo comprar?

Bom, obviamente tudo depende do investimento a ser feito e de seus objetivos. Para começar é possível comprar um rolo BTwin na Decathlon por cerca de R$ 800,00 e seu perfil é muito semelhante a outros modelos genéricos já implementados nos principais softwares. Muito provavelmente a marca com melhor distribuição no Brasil é a italiana Elite, que tem modelos partindo de R$1.200 e uma grande gama além de boa assistência, em algumas lojas achamos também os rolos da Cycleops na faixa de R$2.000 e recentemente a 3A Distribuidora passou a representar a Kurt Kinetic no Brasil.

No mercado brasileiro os rolos smart ainda são uma novidade luxuosa, enquanto na Europa já houve promoções com rolos Tacx Vortex na casa dos €250 (aproximadamente R$1.000), aqui o encontramos a venda por cerca de R$6.200, da quase para pagar a viagem até a Alemanha, comprar o rolo, pagar os impostos e voltar né? Que baita incentivo… mas são coisas do Brasil. E recentemente conhecemos o Cyclotronics, um rolo desenvolvido e produzido no Paraná em Ponta Grossa e que tem as mesmas características de modelos topo de gama como ser direct drive, comunicação Ant+ e medidor de potência.

 

 

Deixe uma resposta