Uso de drogas recreativas fora de competição terá punição mais branda

Luiz Papillon

A WADA (Agência Mundial Anti Dopagem), publicou hoje a listagem atualizada para 2021 de substâncias e métodos proibidos. Aprovada pelo comitê executivo da WADA em 14 e 15 de setembro, passa a ter validade no início de 2021.

Esse conjunto de regras é obrigatório para todos os países signatários do código mundial anti-dopagem. A determinação do que é proibido ao atleta durante competição e fora de competição bem como sua aplicação em cada modalidade em particular.

“A WADA está feliz em publicar a lista de metodos proibidos para 2021 com um novo design; com o qual nós acreditamos, será mais fácil para atletas e seu pessoal de apoio e organizadores compreender.”disse o diretor geral da WADA, Olivier Niggli.

Principais mudanças no código da WADA

Substâncias de abuso, são aquelas em que apesar de controladas, não são consideradas dopantes. Foram adicionadas a listagem:

  • Cocaína,
  • Heroína (diamorfina),
  •  Metilenodioximetanfetamina, popularmente conhecida como MMDA ou Ecstasy,
  • Tetraidrocanabinol, o THC proveniente da maconha.

Com a mudança, o abuso dessas drogas durante competição poderá ter pena reduzida. Atualmente o atleta pode ser condenado ao afastamento de até 4 anos e a partir de 2021, a suspensão poderá ser de 3 meses.

Injeção intravenosa pode receber pena menor

Entre os métodos proibidos passa a ser incluído especificamente infusões intravenosas ou injeções com mais de 100ml por 12h. Exceto claro, aquelas recebidas no decorrer de tratamentos hospitalares, procedimentos cirúrgicos ou para obtenção de diagnósticos clínicos. Isso significa que um atleta que seja pego utilizando esse método, pode receber uma pena reduzida, se puder provar que esse método não foi utilizado com fins de doping.

Glicocorticoide é proibido durante competição

O uso de glicocorticoide passa a ser proibido durante competições. Glicocorticoide são hormônios esteroides produzidos natural ou artificialmente pelo corpo que inibem o processo inflamatório. O uso abusivo dessa substância pode ter efeito relaxante nas vias respiratórias e efeito analgésico, alterando o limiar da dor.

Você pode consultar a listagem (em inglês) clicando aqui, e o comunicado oficial da Wada clicando aqui.

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Segunda onda do coronavírus cancela Amstel Gold Race e Copa do Mundo de MTB

A segunda onda da pandemia de coronavírus na Europa chegou ao ciclismo. A Holanda enfrenta um crescimento de novos infectados pelo coronavírus, e como precaução as cidades passaram a impor restrições a eventos esportivos. Isso afetou diretamente os eventos de ciclismo, a começar pela BinckBank Tour que teve sua etapa […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: