Da lama a glória! Benoot vence Strade Bianche!

Luiz Papillon

Exausto, coberto por lama e poeira após 184km ninguém no mundo era mais feliz que Tiesj Benoot em sua primeira vitória no ciclismo profissional. O jovem belga de 23 anos da Lotto Soudal atacou a 12km do final e seguiu solo para em lagrimas cruzar a chegada da clássica Strade Bianche. O francês Romain Bardet da Ag2r foi segundo seguido pelo belga Wout van Aert da Veranda’s Cycling. O melhor italiano na prova foi Giovanni Visconti na quinta colocação.

Benoot estreou no ciclismo profissional em 2014 pela própria Lotto como estagiário e foi efetivado em 2015 onde fez um excelente quinto lugar na Ronde van Vlaanderen.

1 Tiesj Benoot (Bel) Lotto Soudal 5:03:33
2 Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale 0:00:39
3 Wout Van Aert (Bel) Veranda’s Willems Crelan 0:00:58
4 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team 0:01:25
5 Giovanni Visconti (Ita) Bahrain-Merida 0:01:27
6 Robert Power (Aus) Mitchelton-Scott 0:01:29
7 Zdenek Stybar (Cze) Quick-Step Floors 0:01:42
8 Peter Sagan (Svk) Bora-Hansgrohe 0:02:08
9 Pieter Serry (Bel) Quick-Step Floors 0:02:11
10 Gregor Mühlberger (Aut) Bora-Hansgrohe 0:02:18

Após o penúltimo setor de terra batida o pelote se dividiu em dois e um grupo de nove pilotos se destacou entre eles Kwiato, Valverde e o tricampeão mundial de ciclo-cross Van Aert, atrás um surpreendente Bardet cobriu sozinho a diferença, chegou e passou levando consigo Van Aert a 41km do final. Sagan e Benoot conseguiram conectar com a perseguição e então Benoot e seu compatriota Serry lançaram um ataque para então perseguir a dupla líder. Atrás Kwiato, Sagan, Valverde e Stybar ficaram marcando uns aos outros esperando que o quarteto a frente afogasse.

Com 19km para o final Serry não conseguiu sustentar o ritmo e Benoot se viu sozinho 25″ atrás de Bardet e Van Aert. No trecho de asfalto conseguiu alcançar a dupla, um pouco de folego e na porção mais inclinada do último trecho de terra batida Benoot lançou o ataque vencedor. Então foram 12km de tensão para concluir 39 segundos a frente de Bardet.

 

Na entrevista Benoot explicou porque a perseguição com Serry foi em ataque:

Eu estava bem, mas numa situação de merda pois estava sem companheiros de equipe enquanto Kwiato e Sagan tinham companheiros atacando. Falei com o diretor  esportivo e ele me disse para ir sozinho pois todos da equipe já estavam fodidos, ataquei primeiro com Sagan mas não deu certo, finalmente ataquei com Serry e consegui alcançar os líderes.

A parte ruim foi que embora divulgada transmissão pelo WatchEspn a prova não estava disponível no aplicativo restando ao expectador buscar meios alternativos para ver a prova.

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Dylan Groenewegen vence Sprint na Paris Nice

Um sprint selecionado após um final final difícil com curvas e uma subida no final a 2ª etapa da Paris-Nice terminou com a vitória da Lotto Jumbo com Dylan Groenewegen. Em segundo chegou Elia Viviani da Quick Step e em terceiro o gorila André Greipel da Lotto Soudal. A etapa entre […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: