Mikel Landa vence etapa rainha na Itália!

Um ataque nos quilômetros finais de Mikel Landa garantiu a vitória do espanhol agora na equipe Movistar, Landa esperou a hora certa para alcançar o ataque de Majka, Aru e Bennet para num sprint em subida após 219km vencer pela primeira vez pela equipe Movistar.

Etapa Rainha

Hoje foi dia de etapa rainha, após a Paris-Nice que acabou um pouco mais cedo hoje, a Tirreno Adriático teve seu grande dia com 219km entre Foligno e Sarnano Sassotetto. Com 219km três subidas categorizadas e chegada ao alto além de um traçado muito técnico e montanhoso que judiou demais das pernas dos ciclistas.

Após uma manhã fria com neve, assim que a largada foi dada a fuga do dia partiu, os guerreiros do dia foram Nicola Bagioli da Vini Fantini, Jacopo Mosca da Wilier, Igor Boev da Gazprom e Krists Neilands da Israel Academy, um pouco depois Mads Pedersen e Antoine Duchesne se juntaram a fuga.

Com um perfil de montanha russa o pelote tomou maior cuidado com a fuga pois Alexander Vlasov estava 3’43” atrás de Geraint Thomas da Sky e poderia ameaçar a camisa de líder.

Dumoulin Abandona

Tom Dumoulin, vencedor do Giro do ano passado abandonou após cair sozinho, ao médico da equipe queixou-se de dores nas costelas e peito, um pouco depois Mike Teunissen também abandonou deixando a equipe com apenas quatro pilotos. A Sunweb segue numa maré de azar já que Simon Geschke caiu ontem e fraturou a cavícola deixando a equipe com três pilotos na Paris-Nice.

Perseguição da SKY

Nos 100km finais a equipe Sky passou a liderar o pelote em perseguição a fuga que levava 6’30″de vantagem que foi reduzida e nos patamares iniciais da penúltima montanha, Penna San Giovanni a fuga foi neutralizada.

 

Chegada ao Alto

A chegada em alta montanha teve como paisagem as pistas de esqui  uma escalada de 14.2km com gradiente máximo de 13% entre Sarnano e Sassotetto. A dura e gélida subida foi selecionando os pilotos e nos 6km finais começaram as hostilidades, primeiro o colombiano Miguel Angel Lopez da Astana, depois Hermans e finalmente Fabio Aru da UAE atacou e Majka da Bora se juntou a ele, o quarteto abriu 20 segundos para o pelote e quem se destacou foi Majka. Atrás a Sky seguia ditando o ritmo do pelote com Kiryienka, Kwiatkowski, Froome e Thomas.

O fôlego do ataque de Majka foi sedendo enquanto Aru e Hermans se aproximavam, Lopez “quebrou” no mesmo momento em que do pelote Landa atacou para fechar a diferença e começar a liderar. Atrás no pelote Lopez foi ficando para trás e consigo Chris Froome.  Vinte segundos atrás estava o pelote e o caos começou, com o grupo atacando com vários pilotos no momento em que Geraint Thomas teve uma queda de corrente, não era tempo nem momento para fair play e Froome parou para ajudar e rebocar subida acima o colega.

Na frente a medida de contenção da Sky foi liberar a locomotiva russa para o ataque e assim Kwiato conseguiu minimar os danos salvando o segundo lugar na classificação geral apenas 1 segundo atrás.

Mikel Landa ganha a primeira pela Movistar

E na ponta Geoge Bennet se juntou aos líderes e nos 250m finais um belíssimo sprint de chegada deu a vitória a primeira vitória na temporada para Mikel Landa agora na Movistar com Majka em segundo e Bennett em terceiro. Um sorridente Mikel Landa com uma felicidade que aparentava não caber em si seguiu para o pódio.

Na classificação geral provisória (faltando Kwiato) Damiano Caruso da BMC passou a liderança com 1 segundo de vantagem sobre Michal Kwiatkowski, 11 segundos de vantagem sobre Wilco Kelderman e 20 segundos sobre Mikel Landa. Geraint Thomas caiu para quinta posição 26″ atrás.

 

 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.