Deceuninck vence Scheldeprijs com Fabio Jakobsen!

Vitória 21 para a Deceuninck Quick Step na temporada! A clássica dos sprinters Scheldeprijs terminou em sprint. O holandês Fabio Jakobsen venceu a prova pelo segundo ano consecutivo. Max Wascheid pela Sunweb foi segundo e Christopher Lawless em terceiro pela Sky.

107ª Scheldeprijs 2019 – A clássica dos sprinters – 202.3km

O próprio nome da prova entrega o estilo da Scheldeprijs (pronuncia-se “skelderprejs”), a clássica dos sprinters é uma prova do mais alto nível do ciclismo europeu. Disputada desde 1907 a prova começa na cidade de Borsele na Holanda, cruza o rio Schelt (Escalada) e termina em Schoten na região metropolitana de Antuérpia na Bélgica. Uma prova plana cujo grande complicador costuma ser o vento cruzado que pune o pelote e provoca os “echelons” que são os escalonamentos do pelote em grupos. Essa formação permite a criação de múltiplos grupos, criando assim cenários diferentes de prova.

Infográfico: Echelon por Pelote Ciclismo

Entre os favoritos do dia, sprinters como o vencedor da prova em 2018, Fabio Jakobsen pela Deceuninck. Também destaque para os sprinters alemães Pascal Ackermann, Andre Greipel e o recordista com cinco vitórias na prova, Marcel Kittel. Entre os belgas a esperança no jovem Jasper Philipsen da UAE que como plano B escalou o italiano Simone Consonni. Um cuidado das equipes na preocupação com o vento cruzado foi escalar especialistas em contra relógio para ajudar a manter conexão com grupos a frente.

A prova começou com dois ciclistas escapando, Kenneth Van Bilsen da Cofidis e Tom Wirtgen da Wallonie Bruxelles. Com 50km de prova e o vento cruzado surgiu para colocar dificuldade na prova. Na marca de 60km de prova a fuga tinha 1’35 de vantagem para o primeiro grupo que tinha Nikolas Maes, outro vinte segundos atrás e por fim o pelote 1’30”. Ao longo dos 100km seguintes a prova foi efetivamente uma luta contra o vento.

Boasson Hagen tenta ataque, mas clássica de sprinters termina em sprint!

Nos 50km finais de prova a fuga foi neutralizada, mas outras tentativas separaram o grupo. Na marca de 13km para o final Boasson Hagen da Dimension Data atacou com Lionel Taminiaux da equipe Wallonie Bruxelles. A dupla abriu 20 segundos, então Boasson Hagen ficou solo um pouco a frente do pelote. A reação do pelote veio pela Sky, a equipe inglesa assumiu a ponta do pelote. Boasson Hagen seguiu na tentativa de manter a vantagem mas na marca de 2.8km para o final foi neutralizado.

E assim a clássica dos sprinters, terminaria em sprint! E no sprint a equipe especialista em sprint venceu! A Deceuninck Quick Step fez um sprint limpo deixando Fabio Jakobsen na posição perfeita para a vitória.

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.