Campeonato brasileiro de ciclismo acontece no Tocantins com 450 ciclistas

De quarta (22) a domingo (26) de junho acontece o Campeonato Brasileiro de Ciclismo no Tocantins. A cidade de Palmas, capital do mais jovem estado brasileiro recebe os ciclistas de todo país. Com um total de 450 ciclistas divididos nas diversas categorias e especialidades a disputa terá as categorias de base e elite em quatro dias de competição.

Mirante da Serra do lajeado. Foto: Thiago Sá
Mirante da Serra do lajeado. Foto: Thiago Sá

As atividades começam com o congresso técnico que acontece nesta quarta e as provas de fato começam na quinta feira (23) com o contrarrelógio individual, confira as provas e horários:

Palmas, da herança do carrocentrismo para o século 21

A cidade de Palmas no Tocantins, é a capital e maior cidade do estado mais jovem do Brasil, fundada em 1989 a cidade foi planejada nos moldes do desenvolvimentismo do século 20. Inspirada no movimento modernista e na arquitetura hostil de Brasília, o projeto de Palmas possui uma malha viária imensa e uma despreocupação com o pedestre, com o ciclista, baseia-se basicamente no uso extensivo do automóvel. Motivos esse que as paisagens da cidade são basicamente estrutura viária. Apesar desse contexto, a atual administração da cidade de Palmas trabalha para estabelecer um plano de mobilidade urbana que permita a correção desses problemas. Atualmente o plano está na fase de diagnóstico, buscando estabelecer indicadores de desempenho da mobilidade urbana.

Audiência Publica para o Plano de Mobilidade de Palmas | Foto Lia Mara - Pref. Palmas
Audiência Publica para o Plano de Mobilidade de Palmas | Foto Lia Mara – Pref. Palmas

Trajeto em circuito urbano decepciona enquanto número de inscritos mostra força do Cerrado

O circuito do Campeonato Brasileiro de Ciclismo tem 10,34km montado em uma rodovia, as dificuldades serão típicas de uma prova “vira quarteirão” adicionadas ao tempero do Cerrado, um calor seco, intenso e muito vento oferecendo oportunidades de cortes no pelote.

 

É bem verdade que o anúncio da prova no Cerrado nos tenha dado esperanças de uma disputa passando por estradas do cerrado e pela Serra do Lajeado. Contudo, com apoio do governo da cidade de Palmas e da Federação Tocantinense de Ciclismo, a realização do Brasileiro de Ciclismo em Palmas é sem dúvida um feito que merece elogio.

Vista da Serra do Lajeado em Palmas | Foto Arquivo Prefeitura de Palmas
Vista da Serra do Lajeado em Palmas | Foto Arquivo Prefeitura de Palmas

Em um país de dimensões continentais, levar o ciclismo para locais fora do eixo tradicional que envolve São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro é um meio de popularizar o esporte e o número de 450 inscritos mostra exatamente isso. A Confederação Brasileira de Ciclismo não informou nenhum meio de transmissão do evento, portanto o fã do esporte deverá ter de recorrer a transmissão de “live” via redes sociais por intermédio de atletas, familiares ou equipes.

Favoritismo de Rangel

O único brasileiro em equipe WorldTour, Vinicius Rangel é o favorito e por isso mesmo a vida do fluminense não deve ser fácil. Com equipes montadas como Santos e Funvic, a métrica deve ser “todo mundo na roda do Vinícius”. Não será fácil para ele fugir do pelote como Vitor Zucco em 2019. Como a prova é em um circuito relativamente curto, o vento e o calor serão fatores importantíssimos e ciclistas habituados ao calor podem ter vantagem. Novamente a disputa Sub23 e Elite serão realizadas em conjunto, sem uma prova específica para cada o que acaba por contornos difíceis para os mais jovens que devem ser sacrificados pelas equipes para cobrir tentativas de fuga ou mesmo servirem de escada para favoritos.

 

Para chegada em sprint destaco João Marcelo Gaspar o Canibal da ITC, Vinicius Rangel da Movistar que competirá com suporte da ERT, Lauro Cesar Chaman da Memorial e Euller Magno da Funvic. Em uma fuga, ciclistas de grande resistência e capacidade de administrar o calor podem fazer a diferença, destaque para Alessandro Ferreira Guimarães o Indinho da Swift Carbon e Rodrigo Nascimento da Avai.

Entre as mulheres, a competição é totalmente diferente e o favoritismo é mais aberto, visto que a equipe de Santos que dominou a base e a elite nos últimos anos, sofre com a perda do patrocinador máster. Não será surpresa uma chegada com ciclistas muito espaçadas, com destaque para Ana Paula Polegtach, atual campeã brasileira, Thayná Araújo e Tamirez Radatz. Em caso de sprint o favoritismo recai sobre a dupla da Abec Rio Claro com Alice Melo e Welyda Rodrigues. No sub23, Ana Vitória Magalhães, a Tota é grande favorita, mas terá que lidar contra equipes mais estruturadas.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Brasileiro de Contrarrelógio, Polegatch e Chaman vencen na elite, Tota e Rangel brilham na sub-23

Em uma disputa com muito calor, vento e baixa umidade, aconteceu em Palmas no Tocantins o campeonato brasileiro de contrarrelógio individual. Ana Paula Polegatch (Funvic) agora detém quatro títulos na especialidade enquanto Lauro Chaman três. Campeonato Brasileiro de Ciclismo 2022 – Contrarrelógio Individual A cidade de Palmas no Tocantins recebe […]

leia também

Receba as novidades em seu e-mail