Fim da equipe B&B Hotels

Do sonho ao pesadelo a equipe B&B Hotels naufraga entre um sonho de participação expressiva e o colapso sem patrocinador. As maiores vitimas são os ciclistas, entre eles Mark Cavendish e a campeã olímpica Ana  Kiesenhofer.

Victor Koretzky obtve em Albstadt sua primeira vitória em uma etapa da Copa do Mundo – foto: Bartek Wolinski /Red Bull Contet Pool
Victor Koretzky obtve em Albstadt sua primeira vitória em uma etapa da Copa do Mundo – foto: Bartek Wolinski /Red Bull Contet Pool

Em uma reunião online de duas horas de duração, os ciclistas, corpo técnico e administrativo da equipe de Jérome Pineau foram comunicados da liberação de contrato. Ou seja salve-se quem puder.

Os ciclistas como sempre foram os últimos a saber, os sintomas de que tudo não passava de blefe começaram a surgir em agosto na ausência de confirmação do patrocinador secreto. O cúmulo do absurdo aconteceu com o anúncio da contratação de Anna Kiesenhofer e dois dias depois a equipe ser desfeita.

“Dizer que estou presa na corredeira sem um rempo é um eufemismo. Estou em busca de emprego para 2023” disse Chloe Hosking.

Sonho, promessas e o pesadelo de Jérome Pineau

Durante o Tour de France 2022, a equipe B&B Hotels chegou a anunciar parceria com a prefeitura de Paris para divulgação dos jogos olímpicos. Essa ação levou rapidamente a equipe bretã para o topo das especulações de mídia. Aos poucos nomes importantes do ciclismo mundial colocaram seus nomes no ambicioso projeto.

Mark Cavendish vence no Tour de France | Foto
Mark Cavendish colocou o nome ao lado do projeto fracassado de Jérome Pineau | Foto Getty

Um patrocinador misterioso seria a fonte principal para compor o orçamento de 15 milhões de euros para uma temporada profissional mais próxima da elite do ciclismo. Entre julho e outubro a prefeitura de Paris recuou no apoio financeiro devido a divergências internas, entre os patrocinadores citados, um a um foram emitindo declarações de não envolvimento no projeto (entre eles Carrefour e Repsol). Quando a primeira data para inscrição das equipes para 2023 chegou, a B&B não estava entre as que apresentaram garantias financeiras.

Jerôme Pineau em 2020. (B. Le Bars/L'Équipe)
Jerôme Pineau em 2020. | Foto B. Le Bars/L’Équipe

Soube-se então que a multinacional do ramo de cosméticos Sephora seria o grande patrocinador e teria definitivamente abandonado o barco. A corrida contra o tempo deveria remontar uma soma importante em patrocínio. No entanto Pineau seguiu anunciando planos de expansão, contratando três grandes ciclistas para a nova equipe feminina, seriam Audrey Codon-Ragot, Chloe Hosking e finalmente Anna Kiesenhofer. Contudo apenas dois dias após anunciar Kiesenhofer a equipe chegou ao fim.

Uma das ciclistas contratadas mostrou a indignação de ser enganada:

“Na segunda-feira nos disseram que daria certo, que nossos contratos seriam assinados e na terça o projeto estava morto. Não sabíamos, pra mim acabou, sigo em frente.”

 

Ciclistas sem contrato correm contra o tempo para achar um lugar no pelote

A pouco mais de um mês do início da temporada profissional 2023, vinte e um ciclistas estão sob contrato da B&B além daqueles que tinham pré-contrato. Claro que os nomes mais expoentes encontram equipe como o francês Victor Koretzky que acertou por duas temporadas com a Bora Hansgrohe.

Luca Mozzatto está prestes a ser anunciado pela Trek enquanto Axel Laurence é disputado pela Quick-Step e pela Ag2r. Pierre Rolland está muito perto da Total Energies.

Luca Mozzato | Foto B&B Hotels
Luca Mozzato | Foto B&B Hotels

Agora o poço pode ser fundo demais para gregários como Thibault Ferasse ou o alemão Miguel Heidemann.

Um plano C poderia salvar os ciclistas do desemprego como equipe continental

Após o jornal Télegraphe publicar sobre o fim da equipe, Jérome Pineau ainda esbravejou dizendo que ainda não acabou. Contudo o bote salva vidas pode ser apenas continental “se um milagre acontecer”.

“Enquanto as autoridades não me disseram que acabou, enquanto houver esperança, vou lutar.  Mas vou ser claro, que saia quem tem e quem quer sair, depois se acontecer um milagre, eu ligo de volta.”

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Fem van Empel vence etapa da Copa do Mundo de CX em Dublin

Em uma batalha entre Fem van Empel e Puck Pieterse melhor para a líder da Copa do Mundo que venceu pela sexta vez na temporada. Puck Pieterse chegou em segundo e Denise Betsema completou o pódio. Copa do Mundo de Cyclocross – Dublin A nona etapa da Copa do Mundo […]
Fem van Empel vence Copa do Mundo de CX em Dublin | Foto UCI

leia também

Receba as novidades em seu e-mail