Somos todos culpados

Hoje o mundo vela um dos esportistas mais bem sucedidos, o astro argentino Diego Armando Maradona faleceu ontem aos 60 anos de idade. Maradona por seu período como ídolo no time do Napoli na Itália possuiu uma ligação com Marco Pantani, ídolo do ciclismo italiano morto em 2004.

“Somos todos culpados, ouvi a notícia de sua morte e isso me causou grande tristeza, porque conheci Marco em Cuba. Imediatamente me parece que todos somos culpados, porque quando Pantani venceu todos estavam perto dele, e ele morreu sozinho.” Diego Maradona

Marco Pantani – Divulgação Documentário The Accidental Death of a Cyclist

Maradona conheceu Pantani em Cuba

Maradona conheceu Pantani em Cuba, durante uma das três viagens de Pantani a ilha caribenha. Na ocasião da morte de Pantani em 2004, Maradona estava na Itália e compareceu ao velório de Pantani em Cesenatico.

Pantani estava desesperado, sozinho e escreveu durante a estada em Cuba um manifesto em nove páginas de seu passaporte, exprimindo toda a dor que carregava. Durante o funeral de Pantani, Maradona revelou que havia marcado um encontro com Marco para tentar convence-lo a fazer um tratamento, mas que tudo terminou mal:

“Não, não quero ir para uma clínica e acabar como Jimenez!” (Ciclista espanhol que falecera alguns meses antes durante estadia em clínica de desintoxicação). Teria dito Pantani a Maradona.

Angústia, dor e a sensação de precisar entregar mais

Toda essa angústia e dor, exprimem a pressão psicológica que o atleta de elite e figura pública são submetidos. Você pode pensar que eles são muito bem pagos para isso, mas o que aconteceu com Maradona e com Pantani, nos revela que dinheiro é apenas um elemento dessa equação. Assim com Pantani, Maradona encantou o mundo com sua arte, seu futebol preciso e seu pensamento sempre a frente do tempo da bola. Maradona viveu intensamente sua fama, sua glória mas carregou até o fim da vida a dor e angústia de um ídolo incompreendido. Nós do público estávamos contentes com seus feitos em campo e ele queria nos dar muito mais.

 

One thought on “Somos todos culpados

  1. ” mas carregou até o fim da vida a dor e angústia de um ídolo incompreendido ” incompreendido por ele e só. triste ter que ouvir da imprenssa homenagens a que não meresse. Um drogado e alcoólatra, arrogante e o pior de tudo: comunista. Sem falar em gol com as mãos e outras porcarias…

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Stephen Roche

Hoje o dia é de Stephen Roche, completando 61 anos de idade, um dos dois únicos a vencer Giro, Tour e Mundial um mesmo ano (1987), o outro é apenas Eddy Merckx. Despertar veio com vitória na Paris Roubaix para Amadores Irlandês de Dundrun, na região metropolitana de Dublin a […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: