Os Favoritos do Giro 101

Luiz Papillon

Dedicamos este texto aos favoritos a vitória no Giro d’Italia.  Cris Froome, Tom Dumoulin, Thibaut Pinot, Fabio Aru e Miguel Angel Lopez. Para conferir todas etapas e sistemas de classificações confira:

http://www.pelote.com.br/giro2018-p1/

Uma coisa é certa, não se ganha uma grande volta só. Por melhor que seja o ciclista ele precisa de uma equipe forte, unida e dedicada. Nos últimos anos a Equipe Sky tem sido uma máquina de vencer grandes voltas e considerando os inscritos para esta edição, Froome e a Sky são mais que favoritos.

Froome, fazendo história ou virando mais um asterisco?

Inegavelmente o inglês Cris Froome é o ciclista mais forte na equipe mais poderosa, porém Froome aguarda decisão da corte de arbitragem por conta de um resultado adverso.

Caso seja condenado e suspenso, o britânico pode perder o título da Vuelta de 2017 e dependendo da extensão da suspensão, ter seus resultados cancelados. O último ciclista a ser desclassificado no Giro foi Alberto Contador em 2011 e a vitória foi herdada pelo saudoso Michele Scarponi.

Froome também busca uma marca histórica, ser o sétimo ciclista a conquistar as três grandes voltas. O seleto grupo hoje tem Jacques Anquetil, Felice Gimond, Eddy Merckx, Bernard Hinault, Alberto Contador e Vicenzo Nibali. Nunca um ciclista ganhou as três grandes voltas no mesmo ano, embora Merckx tenha vencido quatro consecutivos, Hinault três.

A dificuldade em vencer na mesma temporada advém do período até 1995 quando a Vuelta modificou seu início para setembro evitando ser disputada na mesma época que o Giro.

Sua equipe a britânica Sky escalou um time fortíssimo para o Giro. Destaque para o colombiano Sergio Henao que será o montanhista. David de La Cruz e Wout Poels são super gregários e Vasil Kiryenka a locomotiva.

 

Dumoulin, um bicampeonato muito difícil

 

A equipe Sunweb foi a que menos venceu na temporada 2018 com apenas duas vitórias. O holandês Tom Dumoulin atual campeão do Giro faz até o momento uma temporada bastante discreta. Entre seus companheiros, Sam Oomen faz a melhor temporada tendo ganhado a classifcação jovem na Volta ao Algarve e um ótimo 12º posto na Liège Bastogne Liège. O último ciclista a ser bicampeão no Giro foi Miguel Indurain em 92-93 pela fortíssima Banesto, antes dele Merckx.

Fabio Aru retorna ao Giro

O italiano Fabio Aru volta a competir no Giro após dois anos focando no Tour de France. O vencedor da camisa de jovem de 2015 e segundo colocado no geral tem uma equipe montada para si. A equipe dos Emirados Arabes fez uma seleção bem interessante com os experientes Marco Marcato e Atapuma, aliado ao folego de Jan Polanc e Valerio Conti. Pode surpreender, aposto em Aru disputando o pódio.

Thibaut Pinot vem forte mas mal acompanhado

O francês da Groupama foi quarto colocado no Giro do ano passado com uma sólida apresentação. Nesta temporada andou forte no Tour dos Alpes vencendo a competição. Como ponto fraco seus gregários não estão no mesmo nível dos demais, destaque para Sebastian Reichenback.

 

Astana: Miguel Angel Lopez

Superman Lopez, o colombiano de 24 anos vem numa crescente na temporada com um bom terceiro lugar no Tour dos Alpes, ficou em segundo lugar no Tour de Oman. O diretor da Astana, Alexander Vinokourov escalou uma equipe muito forte para o Giro. Os destaques ficam para Alexey Lutsenko, Tanel Kangert e Luis Leon Sanchez.

 

 

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Dumoulin vence contra relógio em Jerusalém

O Giro 101 começa como acabou o 100, com o holandês Tom Dumoulin de rosa! Campeão mundial de contra relógio, Tom Dumoulin foi o último a largar. Em segundo lugar ficou Rohan Dennis da BMC e em terceiro Victor Campenaerts da Lotto Soudal.   Cris Froome da Sky caiu no […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: