Destaques de 2020 no ciclismo!

Luiz Papillon

A temporada no ciclismo profissional chegou ao fim em novembro, agora temos as fantásticas provas de cyclocross para entreter até a volta do ciclismo em 2021. E nesse final de ano vamos a uma lista dos destaques de 2020.

Voltamos assim para janeiro de 2020, onde o pelote havia crescido com adição da equipe Cofidis que subiu de divisão e da Israel Cycling Academy que passou a chamar-se Israel StartUp Nation. A Katusha foi extinta e seu principal patrocinador a Alpecin foi para a equipe ProTeam (2ª divisão) de Mathieu Van der Poel como principal patrocinadora, a Alpecin Fenix.

Coronavírus

Claro que o pior da temporada só poderia ficar com o “vírus maldito”, a temporada começava a esquentar com a vitória de Richie Porte no Tour Down Under e de Adam Yates no UAE Tour. Já no UAE Tour o ciclismo experimentou a primeira contaminação pelo coronavírus com o colombiano Fernando Gaviria. Gaviria viria a ser diagnosticado positivo novamente no Giro d’Italia.

Equipes de TV acompanham ambulância que levou ciclistas para hospital.
Equipes de TV acompanham ambulância que levou ciclistas para hospital. | UAE TOUR

Em março a emergência sanitária entrou em ação cancelando todas as provas a partir da Paris Nice. A pandemia paralisou o ciclismo entre 14 de março e 01 de agosto. Além disso os Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados para 2021 e algumas provas canceladas mesmo após a paralisação de agosto. Foi o caso da Amstel Gold Race na Holanda e das três primeiras etapas da Vuelta previstas para a Holanda.

Provas Clássicas de Ciclismo em 2020

Com o cancelamento e adiamento de diversas provas, a temporada de provas clássicas teve forte concorrência das voltas de uma semana e das grandes voltas.  As provas monumentos (provas de um dia mais importantes da temporada) foram quatro. Sendo que o Giro da Lombardia coincidiu com o Critérium du Dauphiné, perdendo qualidade na lista de participantes. Confira os vencedores:

Milão Sanremo – Wout Van Aert
Paris Roubaix – Cancelada
Giro da Lombardia – Jakob Fuglsang
Liège Bastogne Liège – Primoz Roglic
Ronde van Vlaanderen – Mathieu Van der Poel

Primoz Roglic vence Liege Bastogne Liege enquanto Alaphilippe comemorou cedo | Foto Tissot
Primoz Roglic vence Liege Bastogne Liege enquanto Alaphilippe comemorou cedo | Foto Tissot

A outra disputa de um dia da temporada foi o campeonato mundial de ciclismo, vencido por Julian Alaphilippe.

Ciclista clássico da temporada: Wout Van Aert

O holandês de 26 anos, tricampeão mundial de cyclocross venceu a Strade Bianchi, a monumento Milão Sanremo e ainda foi vice no mundial e na Ronde

Acidente na chegada do Tour da Polônia

Uma catástrofe que quase custou a vida de um grande ciclista. As barreiras de proteção na zona de chegada no Tour da Polônia não estavam bem amarradas e uma manobra de Dylan Groenewegen teve um desfecho trágico. O holandês Fabio Jakobsen voou através das barreiras colidindo sofrendo terríveis lesões. Jakobsen ficou em coma induzido por uma semana e levou 130 pontos no rosto, tendo ficado com apenas um dente na boca.

Em decorrência do acidente, Groenewgen foi primeiro suspenso pela equipe Jumbo Visma e depois suspenso pela UCI por 9 meses. A UCI não comentou o fato das barreiras estarem soltas e nem as providências para que tragédias assim sejam evitadas. Fato que foi criticado pelo próprio Jakobsen, que acena com a possibilidade de processar a UCI, a organização polonesa e mesmo Dylan e sua equipe.

Acidente de Remco Evenepoel no Giro da Lombardia

Remco Evenepoel se recupera em hospital | Foto Instagram
Remco Evenepoel se recupera | Foto arquivo pessoal

O jovem belga Remco Evenepoel sofreu uma queda muito assustadora durante o Giro da Lombardia. Remco despencou no início de uma ponte caindo na ribanceira cinco metros abaixo. Remco sofreu fratura na pélvis e perdeu o restante da temporada.

Tadej Pogacar opera milagra e vence o Tour de France

A etapa 20 do Tour de France 2020 será lembrada por décadas! Durante alguns dias, a grande estrela da Jumbo Visma, Primoz Roglic não conseguiu se desvincilhar de seu jovem compatriota Tadej Pogacar em alta montanha. A própria equipe Jumbo parecia não ver em Pogacar um adversário capaz de tirar o título de Roglic. Subestimado, Pogacar chegou na etapa 20 com 57 segundos de desvantagem para Roglic, só um milagre poderia mudar o destino do Tour. E o milagre aconteceu.

Tadej Pogacar no pódio do Tour de France com a camisa de vencedor e o mascote leão em suas mãos | Foto A.S.O.
Pogacar Camisa Amarela Etapa 20 | Foto A.S.O. Alex Broadway

Era uma etapa de apenas 36,2km, porém com uma subida duríssima no trecho final. Assim a maioria dos ciclistas trocou de bicicleta em uma “área de troca” criada pelos organizadores. No momento da troca de bicicleta de contra relógio para a de estrada, Roglic havia perdido apenas 10 segundos para Pogacar, totalmente controlável. Mas ai veio a performance alienígena, Pogacar não só tirou a diferença como colocou um minuto em Roglic, gerando uma reviravolta no resultado do Tour de France como não se via desde o Tour de France de 1989 quando Greg Lemond venceu Laurent Fignon por 8 segundos.

Giro d’Italia esvaziado teve disputa até o fim

O Giro d’Italia foi muito prejudicado pelo coronavírus, com duas equipes inteiras abandonando a prova em função do vírus (Jumbo Visma e Mitchelton Scott). Dois fortes candidatos ao título ficaram pelo caminho em situações inusitadas, Miguel Ángel López caiu na etapa de abertura sob muita chuva enquanto Geraint Thomas atropelou uma caramanhola em zona neutra e foi forçado a abandonar. O jovem português João Almeida que não tinha nada com isso vestiu a camisa rosa por quinze dias, resistindo bravamente.

Tao Geoghegan Hart comemora a vitória no Giro d'Italia erguendo o troféu
Tao Geoghegan Hart comemora a vitória no Giro d’Italia | Foto Equipe Ineos

A prova foi definida somente na disputa contra o cronômetro na etapa final. Sem vestir a maglia rosa por um dia sequer, Tao Geoghegan Hart venceu o Giro em Milão.

Roglic venceu a Vuelta mostrando porquê é o principal ciclista da temporada

O esloveno Primoz Roglic conquistou o bicampeonato da Vuelta a Espanha. Aos 31 anos no auge da forma, Roglic ganhou duas das últimas quatro grandes voltas que disputou e subiu ao pódio nas outras duas. Além da Vuelta, Roglic venceu também o Tour de l’Ain e a Ronde Van Vlaanderen. Ainda que o ano tenha tido um sabor de desgosto pela perda do Tour, Roglic segue como o ciclista a ser batido em 2021.

Pódio da Vuelta 2020 com Hugh Carthy, Richard Carapaz e Primoz Roglic, Roglic segura o troféu de campeão da prova
Pódio Vuelta 2020 | Foto @Belga

 

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Ceylin Carmen Alvarado impõe ritmo e vence GP Sven Nys

A ciclista Ceylin Carmen Alvarado, atual campeã mundial de Cyclocross começou 2021 exatamente como 2020, vencendo o GP Sven Nys. Com um pódio totalmente holandês, Alvarado que venceu semana passada a prova de Herentals segue líder no troféu X²O Badkamers. Lucinda Brand foi a segunda colocada seguida por Denise Betsema. […]
Ceylin Carmen Alvarado vence o GP Sven Nys de Cyclocross

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: