Colbrelli vence sprint em dia complicado na Paris Nice

Segundo dia da Paris-Nice com 192.5km entre Rochefort-en-Yvelines e Amilly já na região do Loire, a previsão era de chegada em sprint porém um dia muito frio com chuva e até neve reportadas pela Astana mudaram a perspectiva de prova. Antes do início de prova duas notícias, primeiro as repercussões da desclassificação de Romain Bardet ontem, e também o abandono de Michael Schar da BMC, principal embalador de Avermaet, Schar envolveu-se na queda a 25km do fim ontem e teve fratura na clavícula direita e no osso ilíaco, ficando fora ao menos por um mês.

Logo no começo o vento forte favoreceu a formação de echelons (formação militar com membros em diagonal, no ciclismo o membro mais importante fica protegido e quem esta na ponta faz mais força) quebrando o pelote com grupos de 20-30 pilotos, Alaphilippe, Kittel e Demare ficaram sempre entre os líderes, enquanto Contador e Porte sofreram e acabaram sobrados do primeiro grupo, já com 30km percorridos a situação ficou definida nos três grupos. Passados 100km de prova o grupo com 22 pilotos mantinha 1’50” para o grupo de Contador enquanto o grupo de Richie Porte vinha três minutos atrás.

O grupo de contador com cerca de 50 pilotos começou a trabalhar para reduzir a diferença para os líderes, com 75km para o final a diferença baixava de um minuto, com 60km par ao final o grupo de Contador começou a ter contato com os líderes, nesse momento um ataque na ponta dividiu o pelote com Bystrom, Gallopin, Wynants, Sarrea, Siskevicius e Philippe Gilbert. Na marca de 50km para o final a vantagem era de 50 segundos.

Dentro dos 20km finais o campeão belga Gilbert  da BMC atacou da fuga, Wynants tentou acompanhar e o pelote absorveu os remanescentes da fuga, restou uma briga entre a Gilbert e o pelote. Momento que a transmissão trouxe a informação do abandono do sprinter Nacer Bouhanni da Cofidis.

A briga de gato e rato seguiu até os 6km para o final quando o pelote pegou Gilbert, mesmo com todas adversidades a etapa foi para o sprint. Um ataque de Lutsenko da Astana dentro dos 2km finais fez o pelote acelerar antes, com a FdJ na ponta, Katusha de um lado e a Lotto Jumbo com três pelo meio e assim foram para o quilômetro final, mais um ataque desta vez de Albasini promoveu um longo sprint e Sonny Colbrelli da Bahrain Merida venceu com Degenkolb em segundo.

 

Confira os 10 primeiros:

Demare segue líder, com 6 segundos de vantagem para Alaphilippe e 17 segundos para Gilbert. Contador tomou mais tempo e deve estar na casa dos dois minutos de desvantagem (atualizaremos).

Melhores momentos:

Deixe uma resposta