Conheça as Bikes do Brasil Ride!

Luiz Papillon

Conheça mais sobre as bicicletas dos grandes nomes da prova e como você pode fazer para pedalar uma delas.

A Brasil Ride – principal Ultramaratona de Mountain Bike das Américas – vem aí e você já deve estar curioso para saber quais são os equipamentos utilizados pelos atletas prós neste desafio monstro de 7 dias, com aproximadamente 600km de distância e 11 mil metros de altimetria acumulada!

semexe – plataforma de compra e venda de bikes seminovas, equipamentos e acessórios – selecionou as bikes mais legais para você conhecer e – quem sabe – realizar o sonho de ter uma super máquina igual ao do seu ídolo. Acesse semexe.com e fale com o time de especialistas.

“Nossa plataforma é formada por pessoas apaixonadas pelo esporte que agora têm um lugar seguro para fazer negócios. Atuamos diretamente com atletas profissionais e amadores para dar todo suporte através de consultoria especializada e ambiente online com segurança”, comenta Gabriel Novais, sócio da semexe.com.

Aqui vão os detalhes da nossa seleção de favoritas ao título:

CANNONDALE SCALPEL Si  – HENRIQUE AVANCINI

A bicicleta número 1 da Brasil Ride pertence ao tricampeão da prova Henrique Avancini que repete a dupla com o alemão Manuel Fumic nesta edição 2019. Ambos competem com a Cannondale Scalpel Si Team, em que o brasileiro revela suas configurações para a prova na Bahia:

“Para o Brasil Ride faço alguns ajustes específicos. Em algumas etapas talvez não seja necessário o uso do canote retrátil, um equipamento que venho utilizando bastante ao longo da temporada. Mudo também a bitola dos pneus, em que uso pneus mais finos de 29” X 2.25 ou invês de 2.35 de largura, além disso alteramos a combinação de marchas em que deixa de ser o cassette Shimano XTR 10-45d e passa a ser 10-51d, a coroa mantenho com 38 dentes que oferece um torque que eu gosto nos pedais. Também adiciono  mais um suporte de garrafinha e itens para reparo mecânico e sempre muito importante o uso de uma mochila de hidratação. Utilizo uma da marca Uswe que fica mais presa ao corpo e não fica desagradável”, revela Henrique Avancini.

“Uma coisa interessante para a Brasil Ride é que uso óculos diferentes dependendo da condição climática e ano passado tivemos muitos dias de chuva, por isso para dias assim gosto da tecnologia Advanced da Oakley que permite que a estrutura do óculos se afaste do rosto que evite que embace em dias de muita umidade como temos na Costa da Bahia. É um detalhe que gosto de ter ao meu dispor na Brasil Ride”, completa Avancini.

Você pode encontrar a Cannondale Scalpel Si à venda no Brasil, no entanto, não nas cores do Brasil customizadas para o atleta fluminense.

Bike Check Cannondale Scalpel Si de Henrique AvanciniQuadro: Cannondale Scalpel Si Carbon Team
Mesa: Enve 90mm 6º
Guidão: Enve M6 730mm
Suspensão: Lefty Ocho
Shock Traseiro: Fox Float Factory DPS EVO
Freios: Shimano XTR M9100
Cubo dianteiro: Lefty
Cubo traseiro: DT Swiss 240s
Pneus (ambos): Schwalbe Racing Ralph
Pedivela: Shimano XTR
Corrente, câmbio e cassete: Shimano XTR M9100 12v 10-51t
Coroa: Shimano XTR 38T
Rodas: ENVE M525, carbono 25 mm
Canote retrátil dropper: KS Lev Ci
Selim: Prologo Scratch X8 NACK
2 Suportes de caramanhola: Cannondale Gt 40 Carbon Cage

S-WORKS EPIC DE JAROSLAV KULHAVY

Após uma lesão no joelho tirar Jaroslav Kulhavy da Brasil Ride no ano passado, o campeão mundial e medalhista olímpico (ouro em Londres 2012 e prata no Rio 2016) garante seu lugar na disputa pelo título da décima edição da Ultramaratona de Mountain Bike que está marcada para 20 a 26 de outubro, no Extremo Sul da Bahia. Kulhavy vai competir ao lado do seu compatriota Matous Ulman.

O gigante do MTB mundial no alto dos seus 1,87m de altura tem um setup bastante curioso na sua S-Works Epic tamanho L super agressiva. É uma bike vendida no Brasil com quadro em fibra de carbono S-Works FACT 12m que proporciona a mistura ideal e rigidez, força e leveza, resultando em eficiência e velocidade máximas. Enquanto isso, a nova geometria trabalha com os amortecedores inteligentes RockShox Brain e 100mm de curso que fazem da Epic a bike de XC mais rápida e com um das melhores pilotagens do mercado. Veja mais detalhes:

Bike Check S-Works Epic de Jaroslav Kulhavy

Quadro: S-Works FACT 12m, XC Geometry, threaded BB, 12x148mm rear spacing, internal cable routing, 100mm of travel
Mesa: Specialized S-Works SL 110mm -17°
Guidão: Specialized S-Works Prowess Carbon XC Flat Handlebar 700mm
Manoplas: Supacaz Siliconez
Garfo: RockShox SID WC with Brain Technology – 100mm travel 42mm Offset, Boost
Amortecedor traseiro: Rock Shox 100mm with Brain technology
Freios: Magura MT8 Raceline
Rodas: Roval Control SL 29 148
Cubos: Roval Control SL 110mm
Pneus: Specialized Renegade 2.1 Grid Front and Rear
Pedivela: Rotor MTB Kapic Boost 175mm
Movimento central: Rotor BSA 30 Ceramic
Coroa: Rotor 38T Rotor Round Ring
Corrente: SRAM Eagle XX1 12speed
Câmbio: SRAM Eagle XX1 12speed
Canote: Specialized S-Works Carbon Post 30,9mm
Selim: Specialized Phenom Pro 143mm
Acessórios: Specialized SWAT MTB XC Box, including tyre lever, SL 29” tube, Mini C02 Head, SWAT MTB Tool
Suporte de caramanhola: 2 x Carbon Zee Cage II

CANYON LUX CF SLX 9.0 RACE LIMITED DE KRISTIAN HYNEK

Com o pelotão mais forte em dez anos de história, os amantes do mountain bike já começam a viver na pele a expectativa para a Brasil Ride 2019. Destaque para as presenças Kristian Hynek e Martin Stosek que chegam embalados pelos ótimos resultados no Campeonato Mundial de Maratona (XCM) 2019, em que  consagrou Hynek como vice-campeão mundial. lembrando que o ciclista tcheco também venceu as duas primeiras edições da Brasil Ride, em 2010 e 2011.

A equipe Vitalo Future Cycling utiliza mountain bikes da Canyon, que não possui representação oficial no Brasil. Com isso os atletas vem equipados com o modelo Lux CF SLX 9.0 Race Limited, uma mountain bike full suspension orientada para o cross country (leia-se alto rendimento). O quadro de carbono tem menos de 2 quilos e oferece 100mm de curso de amortecimento, grupo de transmissão de 12 velocidades SRAM XX1 Eagle AXS, garfo RockShox SID Ultimate Carbon e rodas de carbono Reynolds. Ahm, é a mesma bike que o Mathieu Van Der Poel subiu no pódio em todas as provas de MTB que disputou.
Veja os detalhes desta super bike:

Canyon Lux CF SLX 9.0 Race Limited de Kristian Hynek

Quadro: Canyon Lux CF SLX
Amortecedor Traseiro: RockShox Deluxe Ultimate Remote
Garfo: RockShox SID Ultimate Carbon Remote
Transmissão: SRAM XX1 Eagle AXS
Trocador: SRAM XX1 Eagle AXS 12s
Cassette: SRAM XG-1295 Eagle 10-50 12s
Pedivela: SRAM XX1 Eagle DUB 34T
Movimento central: SRAM Pressfit DUB
Freios: SRAM Level Ultimate
Rodas: Reynolds Blacklabel XC Carbon
Pneus: MAXXIS Aspen 2.25″
Mesa: Canyon V14
Guidão: Canyon H20 Carbon Flatbar Rise : 5 mm
Manopla: Ergon GA20
Selim: Selle Italia SLR Kit Carbonio
Canote: Kind Shock Lev CI

PROTEK FUTURA DO TIAGO FERREIRA

A lista das super máquinas da Brasil Ride segue com a bike da equipe DMT Racing dos atletas Tiago Ferreira (Portugal) e Hans Becking (Holanda), ambos campeões em edições anteriores.  Vencedor em 2012, Tiago Ferreira chega motivado a bordo da sua mountain bike Protek Futura Limited Edition, marca italiana sem representante no Brasil.

O modelo dispõe de chassi de carbono, amortecimento integral de 100mm de curso (garfo Rock Shox Sid Ultimate Carbon e amortecedor traseiro RockShox Deluxe Ultimate Remote), sistema de transmissão SRAM XX1 Eagle AXS 1×12, freios SRAM G2 Ultimate e rodas FFWD Outlaw Carbon 29″.

Uma curiosidade da bike do Tiago é sua constante mudança nas cores do quadro, customizado para cada momento especial na carreira do atleta ex-campeão mundial de maratona. Por isso fica a pergunta: qual será a cor de sua bike na Bahia?

AUDAX FS900 DE RAIZA GOULÃO

As mulheres na Brasil Ride também pedalam bikes mais que especiais. A elite feminina do Brasil está de olho em Tóquio 2020, com isso a ultramaratona torna-se ainda mais importante, por ofertar 120 pontos às suas campeãs no ranking olímpico. A bicampeã da Brasil Ride, Raiza Goulão, da equipe  Corinthians Audax Bike Team, vai disputar a prova ao lado da experiente colombiana Angelita Parra.

Atleta natural de Pirenópolis (GO), Raiza conta detalhes da sua bike: “Utilizo a nova Audax FS900 ano 2020 com grupo XTR / SRAM Eagle. Para a Brasil Ride optei por pneus Continental com tecnologia de proteção extra, que apesar de mais pesados, evita furos”, explica.

Quadro: Audax FS900 2020
Suspensão dianteira: Fox 32 factory SC
Pedivela: FSA carbon com medidor de potência
Freios: Shimano XTR 2019
Câmbio traseiro: SRAM Eagle
Cassete: SRAM Eagle
Corrente: SRAM Eagle
Rodas: FSA K-force Light 148 carbon
Pneu dianteiro: Continental CrossKing protetion 2.3
Pneu traseiro: Continental Race King 2.2 protetion
Pedal: Shimano XTR
Guidão: FSA 700mm carbon
Canote: FSA alumínio
Mesa: FSA Carbon 20° negativa
Selim: Zero C3 CPC Prólogo Carbon

WILIER 110FX DE ANGELITA PARRA

A colombiana Angelita Parra, parceira de Raiza Goulão na Brasil Ride, também está de olho nos pontos da UCI para classificação olímpica. Tetracampeã colombiana e tricampeã pan-americana de MTB Maratona, atleta já conhece algumas trilhas brasileira, dona de dois títulos no Iron Biker. Para pedalar na Bahia, a ciclista vai utilizar uma Wilier 110FX: “É uma full suspension com 110mm de curso de amortecimento, quadro de carbono, rodas italianas da Miche, pneus Leonardi, transmissão SRAM Eagle 1×12, com a coroa de 32 dentes ovalada e pedivela com medidor de potência da Quarq. Também utilizo roldanas e movimento central Kogel, selim Prologo e suspensões Fox”, descreve. A Wilier Triestina é uma marca italiana super tradicional (fundada em 1906), sem representação oficial no Brasil.

DEED VECTOR PRO DE ILDA PEREIRA

A experiente portuguesa Ilda Pereira faz parceria com a jovem campeã brasileira sub-23 Karen Olímpio. Veja os detalhes da sua bike hardtail de carbono com destaque para o sistema inteligente de amortecimento do garfo: OVR Tuned, que aplica resistência à compressão de movimentos de baixa velocidade.

Quadro: Deed Vector Pro carbono
Rodas: Black Jack
Suspensão: Fox / Ovr ND Tuned
Pedivela: FSA com potenciômetro
Freios: Shimano XTR 2019
Câmbio traseiro: Shimano XTR 2019
Corrente: Shimano
Pneus: Michelin Force XC 2.1 Tubeless com kit no flats elementar cycles
Pedal: Shimano XTR
Guidão: Shimano PRO carbon 740 mm invertido
Canote: PRO Tarsis xc
Mesa: PRO 7 Nm
Selim: PRO Falcon Carbon

Ficou com vontade de ter uma máquina dessas, mas ainda não conseguiu encaixar no orçamento? Então a dica é buscar as seminovas, como a S-Works Epic 2019 ou a Cannondale Scalpel – afinal, cá entre nós, seu objetivo talvez não seja conquistar uma medalha olímpica, então pode ter certeza que você já vai ter um canhão na mão e por um valor muito mais amigo.

Fique ligado na cobertura disruptiva da @se_mexe na principal Ultramaratona de MTB das Américas! E aí, quais são suas apostas?

Mais sobre a semexe.com:

Muito mais do que um marketplace. Somos uma marca do esporte, que pensa na credibilidade com atletas e profissionais e ao mesmo tempo entende o que amadores e entusiastas querem. Acreditamos que lucro é apenas uma das consequências e que nossa missão é levar o esporte para mais pessoas e aumentar o tempo de vida de itens esportivos incentivando a economia colaborativa. Acreditamos que a era da comunicação acabou. Entramos na era da ação e a semexe veio para fazer parte disso. Agora é hora de Se Mexer 😉

#semexe #OMarketplaceDasBikes

Mais informações: https://www.semexe.com/
Instagram: @se_mexe
Facebook: @semexebikes

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Vuelta San Juan sobe de categoria!

A UCI divulgou o calendário 2020 de ciclismo na última semana. Entre as novidades está a criação da categoria ProSeries e a Vuelta a San Juan na Argentina subiu da categoria continental para a ProSeries. O novo calendário UCI divide o ciclismo em três divisões, UCI WorldTour o circuito mundial, […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: