Paris Roubaix – Esse trem já passou!

Em uma prova de ciclismo, o sujeito pode cair, ser atingido por uma moto mas dentre as situações de tensão numa prova, poucas superam quase ver seus atletas favoritos serem atropelados por um trem em alta velocidade.

As imagens abaixo são da edição de 2015, mostra o exato momento que a cancela abaixa e os pilotos continuam a passar, acompanhe no vídeo:

tgv1

 

 

Os organizadores resolveram mudar o horário de início da prova para não coincidir com a passagem do TGV, atrasando em 20 minutos o início. O problema é que a passagem de nível fica a 85km do final e as condições da prova podem fazer com que o pelotão seja cortado novamente pelo TGV.

A UCI também fez sua parte tornando mais claras as regras para passagem de nível neste ano:

  1. Se um ou mais ciclistas em uma fuga forem pegos por uma passagem de nível antes do pelotão os alcançar, nenhuma ação será tomada e a cancela de nível será considerada um mero incidente de corrida.
  2. Dois ou mais ciclistas com mais de 30″ de liderança sobre o pelotão são pegos pela passagem de nível e o restante do pelotão os alcança com a cancela fechada. Nesse caso a corrida será neutralizada e reiniciada preservando as diferenças de tempo. Se a diferença for menor que 30″, a cancela será considerada um mero incidente de corrida.
  3. Se um ou mais lideres da corrida passarem pela cancela antes dela fechar e os demais ficarem retidos, nenhuma ação será tomada e o fechamento da cancela será considerado um incidente de corrida.
  4. Se um grupo de pilotos é partido em dois por conta do fechamento da cancela de nível, o primeiro grupo terá sua velocidade reduzida pela organização para que o segundo reagrupe.
  5. Qualquer outra situação envolvendo fechamento de cancela será analisada pelos comissários.