Vai começar! Temporada de clássicas do ciclismo inicia neste sábado na Bélgica!

Luiz Papillon

Clássicas! A festa do ciclismo na primavera europeia a partir de sábado! São provas de um dia sempre intensas e cheias de ataques e disputas sensacionais que acontecem na primavera europeia. A primeira dessas provas é a Omloop Het Niewslbad ou a Circuito da Folha de Notícias numa tradução literal do neerlandês. Serão 13 provas do circuito mundial (World Tour) que antecede ao Giro d’Italia a primeira grande volta da temporada. Além das clássicas do circuito mundial, outras provas completam os 50 dias de clássicas na temporada. De modo simples podemos dividir as clássicas em dois tipos de provas, as clássicas em paralelepípedo e as clássicas ardenenses a elas somam-se as clássicas de primavera italianas Strade Bianche e Milan Sanremo.

Destaco as principais provas de primavera do calendário UCI World Tour e UCI Europe Tour:

 

Clássicas de Paralelepípedos

São oito provas disputadas quase em sequência. A temporada começa com a Omloop Het Niewsblad seguida da Kuurne Bruxelles Kuurne. Uma pausa para as provas ardenenses e no final de março acontece a semana flamenga com Dwars Door Vlaanderen, E3 Binck Banck (Novo patrocinador no lugar do banco Harelbeke), Gent Wewelgem no domingo. Já em abril Driedaagse van De Panne para a monumento De Ronde Van Vlaanderen (Tour de Flandres). Na quarta seguinte a Scheldeprijs e finalmente a Paris Roubaix. Dentre todas essas provas se destacam quatro clássicas de paralelos:  E3, Gent-Wevelgem, De Ronde e Paris Roubaix. Duas delas são consideradas monumentos (Ronde e Roubaix).

Sagan, Avermaet e Terpstra entre os maiores vencedores em atividade

São provas de longa resistência física, mental e com ataques constantes. Na história apenas um ciclista venceu todas no mesmo ano: Tom Boonen em 2012, Boonen é também o maior vencedor desse conjunto de provas com 15 vitórias. Entre os ciclistas em atividade Peter Sagan venceu três, lhe restando a E3 para completar, para Greg Van Avermaet falta De Ronde enquanto para Nik Terpstra falta a Gent Wevelgem.

Clássicas Ardenenses

A região de colinas montanhosas da Bélgica, Luxemburgo e França abriga em suas florestas principalmente agricultores e nas cidades indústrias. O terreno montanhoso acabou ao longo dos anos preservando a região de uma urbanização excessiva favorecendo em muito a prática de esportes. A região é tão difícil de percorrer que militarmente a Alemanha escolheu esse caminho para suas campanhas na primeira guerra mundial, na segunda grande guerra a estratégia se repetiu e as serras ardenenses foram palco de muita disputa e por isso é comum o destaque a monumentos de guerra durante a transmissão das clássicas.

É justamente essa região um dos centros do ciclismo europeu. As provas de ciclismo principais são a Amstel Gold Race, Liège Bastogne Liège e a La Flèche Wallonne. Davide Rebellin e Philippe Gilbert foram os únicos a vencer as três provas no mesmo ano (2004 para Rebellin e 2011 para Gilbert), além deles apenas Danilo Di Luca, Michele Bartoli, Bernard Hinault e Eddy Merckx venceram as três na carreira. Alejandro Valverde apesar de nunca ter vencido a Amstel Gold Race, tem 5 vitórias na Fleche Wallone e 4 na Liège Bastogne-Liège, uma a menos que Eddy Merckx.

Valverde, Gilbert, Alaphilippe e Bob Jungels

No conjunto das três provas Alejandro Valverde falta uma vitória para igualar a Merckx, Philippe Gilbert tem seis vitórias no currículo mas a nova geração vem abrindo caminho. Julian Alaphilippe pelo apresentado em sua turnê sul-americana será um forte candidato a vitórias juntamente com seu colega de equipe Bob Jungels, justamente os últimos vencedores na Fleche Wallonne e Liège-Bastogne-Liège.

Strade Bianche, uma prova jovem que já é monumental!

As clássicas de primavera sempre focam na Bélgica, Holanda e França com apenas a monumento Milan San Remo na Itália, mas isso ficou no passado. A novíssima Strade Bianche, uma prova que esta apenas em sua 12ª edição tem todos os elementos de uma grande clássica. Desenhada com rampas íngrimes passando pela bela paisagem da Toscana na estrada branca (onde o cascalho calcário dá o tom claro a estrada) apresentou grandes provas desde as primeiras edições. A prova de 2018 foi monumental e um dos grandes pontos da temporada. Assim é de se esperar muita emoção em 2019.

Transmissão na ESPN

Oficialmente a ESPN ainda não nos passou quais serão as clássicas do calendário que irão ao ar na TV paga. A maioria delas é claro estará na plataforma de streaming online WatchESPN. Com certeza serão transmitidas as principais provas como Paris-Roubaix, Liège Bastogne Liège e De Ronde, mas provas como Strade Bianche com certeza estarão na TV.

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Valverde vence em chegada ao alto no deserto!

Em um final muito disputado o campeão mundial Alejandro Valverde da Movistar venceu a 3ª etapa da Volta aos Emirados Árabes no alto de Jebel Hafeet. Os ataques na subida de 10.8km e 5.4% de inclinação começaram com Roglic (Jumbo-Visma) atacando sendo acompanhado do jovem Gaudu (Groupama-FDJ). Daniel Martin (UAE-Emirates) […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: