Avermaet bate Sagan e vence primeira clássica Belga

Que prova sensacional, que delícia é ver uma clássica onde não há o que negociar e esperar para a próxima etapa e sim ver a luta por tudo ou nada!
Logo no começo a dupla Justin Jules da Veranclassic e Gediminas Bagdonas da AG2R conseguiram abrir uma vantagem para o pelote, foram alcançados na primeira passagem pelos paralelepipedos de Haaghoek, logo em seguida a primeira queda, justamente com Tom Boonen que logo voltou ao pelote enquanto Lukas Spengler da Veranclassic foi transferido para o hospital.

Nova fuga com quatro pilotos, entre eles Preben Van Hecke, que foi campeão belga em 2015 colocando oito minutos de vantagem, obrigando o pelote acelerar, a Katusha foi para a cabeça e imprimiu um ritmo mais forte, na sessão de paralelepípedos de Donderij a vantagem caíra para casa de quatro minutos, um grupo partiu em perseguição entre eles Gougeard da AG2R, Grivko da Astana e Thomas Boudat da Direct Energie, logo em seguida uma queda grande na cabeça do pelotão com Kristoff e Tony Martin da Katusha, Debusschere e Benoot da Lotto, Keukeleire da Orica e Tom Boonen da Quick Step novamente, a estrela belga teve que abandonar logo depois, deixando a possibilidade de vencer a Omloop uma das poucas provas que nunca venceu, uma vez que se aposenta após a Paris Roubaix em abril.

Na subida do Taaienberg, Jasper Stuyven da Trek começou um ataque trazendo na sua roda Avermaet, Theuns, Sep Vanmarcke e Sagan, mais um pouco a frente e alcançaram o grupo de Gougeard, formando um grande grupo com Oscar Gatto, Stefan King e outros, estavam com um minuto de desvantagem para o grupo líder de Van Hecke e 30s a frente de uma perseguição montada pela Sky.

Faltavam pouco mais de 50km para o final e subiam o Wolvenberg, veio a “Saganada” que atacou e levou consigo Avermaet, Grivko, Sep Vanmarcke, Gougeard e Boudat, eram agora os líderes. Na última passada por Haaghoek Sagan atacou novamente e desta vez apenas Sep Vanmarcke e Avermaet conseguiram ficar na roda, tudo decidido? Nada! Lá atrás Stybar atacou no Molenberg e montou um grupo com Gilbert, Trentin e mais 8 pilotos para perseguir o trio.

Com 10km do final o trio mantinha trinta segundos de vantagem para os perseguidores e foram assim até o final, na marca de 400m para o final Vanmarcke partiu primeiro, Sagan veio junto mas Avermaet o atual campeão olímpico tinha mais lenha para queimar e levou a Omloop pela segunda vez sobre Sagan que ficou com o segundo lugar.

QUE PROVA! Vale a pena rever as 1h30min de transmissão!

 

Melhores momentos:

Versão longa:

Deixe uma resposta