Equatoriano Jonathan Caicedo venceu o Giro no Monte Etna

Luiz Papillon

A mais esperada etapa da primeira semana do Giro teve tudo! Geraint Thomas caiu na zona neutra, sobrou na etapa assim como Simon Yates. Na frente a fuga acabou vencendo com o equatoriano Jonathan Caicedo da EF Pro Cycling.  Giovani Visconti foi o segundo pela Vini Zabu KTM e Harm Vanhoucke o terceiro pela Lotto Soudal. Com o resultado o português João Almeida da Deceuninck Quick Step será o camisa rosa!

Giro 2020 – Etapa 3 – Enna a Etna – 150km

Enna foi fundada no século 14, antes de Cristo! Local da mítica história de Deméter e Perséfone, que seria a origem do ciclo do inverno após o rapto de Perséfone por Hades, senhor das trevas. A chegada da etapa foino Monte Etna, um dos vulcões mais ativos do mundo, cujo nome significa “Eu Queimo”. A cidade de Piano Provenzana foi chegada do Giro por cinco vezes. Hoje a etapa percorreu uma estrada diferente, permitindo um novo visual.

Antes da largada oficial o primeiro problema, líder da Ineos o galês Geraint Thomas caiu na zona neutra, trecho que compreende a largada oficial e o ponto onde se inicia a disputa, já fora da cidade. A fuga do dia teve cinco ciclistas:

  • Mikkel Bjerg – Uae Team Emirates
  • Matt Holmes – Lotto Soudal
  • Victor Campenaerts – NTT Pro Cycling
  • Jonathan Caicedo – EF Pro Cycling
  • Giovani Visconti – Vini Zabu KTM

O perfil da etapa trazia três subidas não categorizadas, na segunda delas com 4.7km e 5.2% de inclinação o favorito ao título Geraint Thomas sobrou no fundo do pelote. Ainda restavam 28km para o final da etapa e isso colaborou para permitir um fôlego a mais para a fuga.

Subida ao Monte Etna

Na marca de 10km para o final, a fuga reduzida a Jonathan Caicedo e Giovanni Visconti tinha 2:04 de vantagem para o pelote. Enquanto Geraint Thomas vinha 5:00 atrás escoltado por Rohan Dennis e Filippo Ganna. Logo no começo da subida quem sobrou foi outro favorito Simon Yates. Na ponta o equatoriano Jonathan Caicedo seguia liderando com Giovanni Visconti em sua roda. Atrás a perseguição tinha Harm Vanhoucke da Lotto e Jonathan Castroviejo da Ineos.

Com a falta de perseguição por parte das principais candidatas ao título, a fuga pode prosperar e vencer com Caicedo em primeiro, Visconti em segundo e Vanhoucke que partiu do pelote em terceiro.

No grupo de favoritos, Fuglsang (Astana) passou na frente com Majka (Bora), Nibali (Trek) e Kelderman (Sunweb). Yates e Thomas tomaram muito tempo.

Com o resultado, João Almeida da Deceuninck Quick Step veste a camisa Rosa ao final da etapa e esses são os líderes:

  • Geral – João Almeida – Deceuninck Quick Step
  • Pontos – Diego Ulissi – UAE Team Emirates
  • Montanha – Jonathan Klever Caicedo – EF Pro Cycling
  • Jovem – João Almeida – Deceuninck Quick Step

Em atualização

 

Classificação da Etapa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

A importância de Henrique Avancini para o ciclismo Brasileiro

Ontem o fã de ciclismo pôde vibrar com a vitória de um brasileiro. Você já sabe, Henrique Avancini venceu uma etapa da Copa do Mundo de MTB XCO, o cross country olímpico. Mas o que isso realmente significa para o ciclismo e o esporte brasileiro? Para compreender a importância dessa […]
Henrique Avancini

leia também

Receba as novidades em seu e-mail