Mundial de Ciclismo em Yorkshire

Neste domingo começa o mundial de ciclismo em Yorkshire na Inglaterra. A cidade de Harrogate no coração da região de Yorkshire recebe a semana de provas e o congresso anual da UCI que homologa regras para a próxima temporada do ciclismo.

Harrogate a cidade sede do Mundial de Ciclismo

Brimham Rocks | foto: Andrew Hawkes

Estância turística com cerca de 75.000 habitantes, a cidade de Harrogate fica a 40 minutos de Leeds ou York. Famosa por seu chá cremoso a cidade tem na beleza natural da Brimham Rocks e do parque RHS Garden sues principais atrativos. Com a primeira semana do outono totalmente dedicada ao mundia de ciclismo, a cidade terá exposição, pedais e palestras com intuito de inspirar a nação britânica a pedalar mais. Uma das campanhas que será enfatizada será a de pedalar para a escola onde professores, alunos e familiares receberão orientações para atividades que levem ao uso da bicicleta pelos estudantes.

Sportv Transmite provas

O canal Sportv promete transmissão iniciando pelo Mixed Relay as 18h de domingo no Sportv3. Na terça-feira as 10:40 transmissão ao vivo. Na quarta-feira (25/09) a transmissão começa as 9:10. Não há menção até o momento na programação dos demais dias. A narração deve ficar a cargo de Sergio Arenillas e os comentários com Gideoni Monteiro.

Mixed Relay, a disputa contra o relógio por equipe mista

A disputa começa neste domingo com a prova de contra relógio por equipes mista. Uma novidade que a UCI criou substituindo a prova disputada de 2012 a 2018 que era disputada pelas equipe do Circuito Mundial. Agora em um sistema de ranking misto as onze principais nações mais a equipe de treinamento da UCI disputam a prova. Serão até doze ciclistas por equipe para a disputa no trajeto de 27.6km. A disputa foi duramente criticada por Patrick Lefevere, dirigente da Deceuninck Quick Step, justamente a última equipe campeã.

Segundo David Lappartient a exótica competição seria uma forma de promover a integração do ciclismo feminino e masculino.

Contra Relógio Individual

Na segunda feira começam as disputas contra o relógio. Na categoria junior, o feminino disputa 13.7km e o masculino 27.6km. No masculino sub23 e na elite feminina serão 30.3km enquanto na elite masculina 54km. O Brasil terá representantes somente na elite feminina com Flávia Oliveira e Ana Paula Polegatch.

O trajeto não tem grandes dificuldades para o ciclista, assim a disputa deve ser realmente na força bruta e claro na técnica e posição aerodinâmica. Apesar de “desaparecido” desde a estranha desistência do Tour de France, ainda aposto em Rohan Dennis (que não utilizará bicicleta Merida) como um dos grandes favoritos:

Rohan Dennis

Tony Martin

Geraint Thomas

Jonathan Castroviejo

Filippo Ganna

Entre as mulheres a extra-terrena Annemiek Van Vleuten é o nome a ser batido.

 

Prova de Resistência

As disputas de resistência terão 86km para o feminino júnior, 148.1km para o masculino júnior. O sub23 masculino disputará em 186,7km. A elite feminina terá 149.4km de disputa enquanto o masculino percorrerá 285km. Com uma subida de 1.1km e 5,6% de inclinação no circuito com seis passagens a dificuldade para os ciclistas será ter pernas para combater fugas e ainda assim conseguir chegar ao final. Ciclistas que possuem grande resistência em longa distância são favoritos. Assim coloco em destaque:

Julian Alaphilippe

Peter Sagan

Philippe Gilbert

Jakob Flugsang

Greg Van Avermaet

Matteo Trentin

Obviamente a dinâmica de prova sem rádio oferece um modo diferente de disputa, em especial na capacidade em neutralizar ataques. Isso pode favorecer ataques com fuga articulada para pegar de surpresa um grupo. Yves Lampaert, Bob Jungels, Matej Mohoric e Nils Pollit seriam minhas apostas para essa situação. Agora um nome não coloquei de propósito entre os favoritos: Mathieu Van der Poel. O ciclista mais proeminente da temporada vai para uma disputa ainda mais brutal que a Amstel Gold Race de 265km vencida em abril de modo acachapante.

Van der Poel não é só o favorito, é o nome para romper fundamentos! Um fenômeno que dominou no Ciclo-cross, no MTB XC e barbarizou na estrada vencendo clássicas e sua primeira volta de uma semana a poucos dias na Inglaterra. Não é apenas esse blogueiro que esta apaixonado pelo gigante holandês, é o mundo do ciclismo e ver como ele lidará com a pressão para vencer a prova que seu pai foi vice campeão no distante 1983.

Brasileiros

Pelo Brasil competirão seis ciclistas, apesar da CBC ter divulgado convocação com apenas cinco ciclistas. Na categoria júnior, Julia Leite Braga e Vinícius Rangel. No Sub23 o campeão elite brasileiro Vitor Zucco. Enquanto na elite feminina competirão Flávia Oliveira, Ana Paula Polegatch e Thayná Araújo.

Vinicius Rangel – Foto Arquivo Pessoal

O carioca Vinícius Rangel que treina na equipe de Alejandro Valverde vem com uma temporada excepcional e não será surpresa um ótimo desempenho do brasileiro. Vitor Zucco que vem pedalando em alto nível enfrentará um patamar de disputa muito duro. Correndo solo restará tentar lançar-se em fugas pois seleções como a Bélgica e Grã Bretanha vem muito fortes recheadas de atletas do circuito mundial.

3 thoughts on “Mundial de Ciclismo em Yorkshire

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Mundial começa com ouro para Holanda em disputa mista

Começou neste domingo o Mundial de Ciclismo em Yorkshire na Grã Bretanha. Em uma disputa previsível a Holanda conquistou o ouro na prova contra o relógio mista. A disputa real foi pelo terceiro lugar e o Reino Unido conquistou a medalha de bronze batendo a Itália por segundos. A equipe […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: