Ciccone vence etapa com Mortirolo! Roglic sobra no Giro 2019!

Luiz Papillon

Vitória de Giulio Ciccone da Trek em Ponte di Legno no Giro 2019! Dia de chuva, muita montanha e fuga e Roglic sobrando! Ao final Ciccone bateu Jan Hirt da Astana na chegada conquistando a vitória. Em terceiro lugar chegou o italiano Fausto Masnada da Androni Giocattoli. O grupo de Nibali chegou 2:12 depois com vantagem de 1:29 sobre o grupo de Roglic.

Eu esperei por essa segunda vitória em etapa por dois anos. Então eu gritei de alegria no final porque foi um dia muito complicado com muita chuva e frio. Jan Hirt não queria cooperar, então foi um pouco tenso entre nós, mas ao final eu estou feliz com tudo” Giulio Ciccone.

“A verdade é que foi um dia muito complicado, especialmente por conta das condições climáticas e das subidas. Mas como equipe nós trabalhamos muito bem para Mikel Landa e para mim mesmo. Foi mais um bom dia em termos de tempo conquistado na classificação geral” Richard Carapaz

Giro 2019 – Etapa 16 – Lovere a Ponte de Legno 194km

Chegamos a esperada etapa do Giro passando pelo Mortirolo. Antes da prova tivemos ainda no sábado a confirmação da retirada do Passo Gavia da etapa. As condições climáticas impediam a passagem com segurança pelo local que levava mais de 12m de neve. As polêmicas do final de semana adentraram a semana com a troca de bicicletas entre Antwan Tolhoek e Primoz Roglic no domingo. Usuários da rede twitter levantaram a questão do sumiço da bicicleta de Roglic. Fomos atrás da informação e um jogo de circunstâncias causou o problema.

A bicicleta desaparecida de Roglic

Bicicleta de Roglic chega ao final da etapa 15 em carro da Movistar | Foto El País

O carro de apoio de Roglic havia parado para um chamado da natureza bem no momento da queda de Roglic. Antwan Tolhoek parou para ceder sua bicicleta ao colega e fico aguardando o carro de equipe. Porém o segundo carro passou direto por Antwan e foi acompanhar Roglic, na correria o primeiro carro também fez isso. E lá ficou o holandês esquecido, quando passou por ele o carro da Movistar e vendo a situação a equipe concorrente cedeu uma Canyon. Antwan ainda precisou esperar a troca de pedais, visto usar o sistema shimano, enquanto a Movistar utiliza Look. Assim Antwan terminou a etapa dezesseis minutos atrás do vencedor. A bicicleta de Roglic chegou ao final com o cambio dianteiro quebrado e no carro da Movistar. Assim esqueça teorias da conspiração, motores escondidos ou bombardeiros russos, tudo não passou de uma coincidência e camaradagem entre concorrentes. Essa é a diferença entre competidores e inimigos.

CornetaCast 06

Ontem gravamos o CornetaCast 06, seu podcast de ciclismo. E você pode ouvir nossa crítica e previsão em relação a terceira semana do giro:

Dia da fuga no Mortirolo

Antes da etapa não largou o americano Brent Bookwalter da Mitchelton, Brent sentia-se mal desde a última segunda feira. No começo da etapa o francês Tony Gallopin da Ag2r também abandonou. A expectativa de uma fuga grande se confirmou com 22 ciclistas escapando. A Movistar colocou Andrey Amador enquanto a Bahrain enviou Damiano Caruso e Antonio Nibali. Além deles os tradicionais fugitivos Giulio Ciccone da Trek e a dupla da Androni Fausto Masnada e Mattia Cattaneo estavam na fuga. O mais bem colocado na classificação geral era Dombrowski da EF com mais de vinte minutos atrás do maglia rosa Richard Carapaz. Assim a fuga poderia prosperar sem ameaçar a classificação geral.

A 34km do final Nibali atacou no grupo do maglia rosa, levou consigo Hugh Cart da EF. Dois quilômetros depois foi a vez de Miguel Lopez da Astana acelerar, o grupo reagiu mas quem sobrou foi Primoz Roglic. Os ataques se sucederam mas a Movistar colocou Landa e Pedrero na ponta que aceleraram e alcançaram Nibali. Desceram cuidadosamente sob chuva o Mortirolo para concluir em Ponte di Legno. Roclic conseguiu se sustentar no grupo de Yates e assim minimizar as perdas. A equipe Jumbo-Visma não teve poderio para levar Roglic pelas montanhas. Agora ainda restam duas etapas com alta montanha antes da decisão em Verona.

No final a fuga triunfou com com Giulio Ciccone da Trek vencendo a etapa ao bater Jan Hirt da Astana na chegada. Fausto Masnada foi o terceiro enquanto Nibali venceu o grupo selecionado chegando no quarto lugar. Dia de perdas para Roglic que perdeu 1:29 para Nibali e com isso a vice liderança da prova. Agora Miguel Angel Lopez assume a camisa branca de líder entre os jovens até 25 anos.

Giro 2019 – Classificação da Etapa 16:

1 Giulio Ciccone (Itália) Trek-Segafredo 5:36:24
2 Jan Hirt (Rep. Checa) Astana Pro Team
3 Fausto Masnada (Itália) Androni Giocattoli-Sidermec 0:01:20
4 Vincenzo Nibali (Itália) Bahrain-Merida 0:01:41
5 Hugh John Carthy (Reino Unido) EF Education First
6 Richard Carapaz (Equador) Movistar Team
7 Mikel Landa (Espanha) Movistar Team
8 Joe Dombrowski (Eua) EF Education First
9 Damiano Caruso (Itália) Bahrain-Merida 0:01:49
10 Mattia Cattaneo (Itália) Androni Giocattoli-Sidermec 0:02:03

Giro 2019 – Classificação Geral:

1 Richard Carapaz (Equador) Movistar Team 70:02:05
2 Vincenzo Nibali (Itália) Bahrain-Merida 0:01:47
3 Primoz Roglic (Eslovênia) Team Jumbo-Visma 0:02:09
4 Mikel Landa (Espanha) Movistar Team 0:03:15
5 Bauke Mollema (Holanda) Trek-Segafredo 0:05:00
6 Rafal Majka (Polônia) Bora-Hansgrohe 0:05:40
7 Miguel Angel Lopez (Colômbia) Astana Pro Team 0:06:17
8 Simon Philip Yates (Reino Unido) Mitchelton-Scott 0:06:46
9 Pavel Sivakov (Rússia) Team Ineos 0:07:51
10 Jan Polanc (Eslovênia) UAE Team Emirates 0:08:06

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Com 11 países confirmados, Mundial MTB 24 Horas Solo supera número de ciclistas da última edição

Mais de 300 ciclistas já estão inscritos no evento, que será realizado nos dias 27 e 28 de julho, em Costa Rica, no Mato Grosso do Sul. Marcado para os dias 27 e 28 de julho, na cidade de Costa Rica (MS), o Campeonato Mundial de Mountain Bike 24 Horas […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: