Tour de France 2019, Bernal e Sagan fazem história

Luiz Papillon

Neste domingo se encerra o Tour de France 2019. A competição mais importante do ciclismo mundial cruzou quase 3.500km entre a Bélgica e a França para coroar o jovem colombiano Egan Bernal campeão. Com muita emoção e comemoração Bernal entra para história como um dos dez mais jovens ciclistas a conquistar o Tour de France. Além de Bernal, Peter Sagan também faz história. O eslovaco de 29 anos conquistou pela sétima vez o título de campeão por pontos do Tour de France.

Bernal: Quedas e contusões, da frustração de perder o Giro a capitão no Tour de France

Egan Bernal originalmente estava escalado pela Ineos para disputa do Giro d’Italia onde seria o capitão. Alguns dias antes do início do Giro, Bernal caiu e quebrou a clavícula, ficando impossibilitado de disputar a prova. A Ineos enviou então uma equipe muito jovem com Pavel Sivakov de capitão. Para Bernal restou se recuperar e treinar para ajudar Chris Froome na tentativa de conquistar seu quinto Tour de France. Porém o britânico sofreu um acidente com múltiplas fraturas durante o Crietérium du Dauphiné, o deixando de fora da temporada.

Sem Froome a equipe Ineos iria focar no então campeão do Tour de France Geraint Thomas. Porém Thomas também sofreu uma queda que alterou o seu treinamento. Assim Bernal chegou ao Tour 2019 como o mais preparado ciclista da Ineos. A equipe bastante ortodoxa seguiu com Geraint Thomas como capitão e Bernal como uma espécie de tenente ou co-capitão como a transmissão de prova se refere. As contusões não afetaram somente a Ineos, Tom Dumoulin o holandês vice campeão do Tour em 2018 caiu no Giro d’Italia e machucou seriamente o joelho, não se recuperando a tempo para o Tour. Com outros favoritos de fora, Vincenzo Nibali e Nairo Quintana em processo de mudança de equipe. A cotação de Bernal subiu, antes do Tour publiquei que as casas de aposta pagavam 2,51 euros para Bernal e 3,33 para Thomas.

Cada segundo conta!

No Tour de France cada segundo conta, Thomas começou melhor o Tour e salvou nove segundos na etapa 6 e mais 1:12 na etapa de contra relógio individual. Porém o troco de Bernal veio nas montanhas:

  • Etapa 03  -0:09
  • Etapa 13 -1:19
  • Etapa 14  0:28
  • Etapa 15 0:31
  • Etapa 18 0:30
  • Etapa 19 -0:58

O saldo de 1:11 foi o que definiu a vitória no Tour de France 2019. Bernal venceu o Tour especialmente na etapa de sexta feira, onde foi cancelado trecho da etapa devido a inundação da estrada por conta de uma chuva de granizo. Nesse ponto lembro a vitória de Nairo Quintana no Giro onde a etapa que lhe deu a vitória foi justamente “neutralizada no meio”.

Postura da Equipe foi determinante

A equipe Ineos é profissional e toma rapidamente decisões. O mesmo não acontece por exemplo na Movistar. A equipe espanhola trouxe para o Tour uma verdadeira seleção mas “flopou”. Todos problemas da Movistar advém da má direção e a indefinição do capitão da equipe e as sucessivas trapalhadas da equipe na estratégia foram o pavimento da vitória de Bernal.

Na Ineos desde o diretor de equipe até o soigneur que entrega caramanholas, obedece fielmente as ordens. Assim Bernal recebeu sinal verde para atacar diretamente de Thomas.

Peter Sagan, de acabado para alguns para a gloria!

A mídia especializada e corneteiros de plantão abusaram da dialética ao criticar Peter Sagan durante a temporada de clássicas. Cheguei a escrever um texto chamado “O Julgamento de Peter Sagan” falando da ausência de vitórias na temporada para o tricampeão mundial de 2015, 2016 e 2017. E veio o Tour de France, Sagan venceu apenas uma etapa em Colmar mas foi absolutamente regular com nove chegadas entre os cinco primeiros colocados e um 12º lugar. A pontuação garantiu a Sagan o sétimo título por pontos, ultrapassando Erik Zabel e tornando-se o maior vencedor dessa camisa.

 

Destaques do Tour de France 2019

Sem dúvida a equipe Ineos manteve a hegemonia criada ainda sob o nome Sky ao vencer o sexto título em oito possíveis. Mas entre os demais competidores o grande destaque vai para Julian Alaphilippe. Recém renovado com a Deceuninck Quick Step por duas temporadas, vencedor da Milão Sanremo e da La Flèche Wallonne neste ano, o francês de 27 anos vai se consolidando como um gigante do esporte.

Na luta pela classificação geral, vale o destaque para Emanuel Buchmann da Bora Hansgrohe. Com ótima regularidade mesmo com uma equipe onde a preocupação principal é Peter Sagan, o alemão de 26 anos fez um Tour excelente. David Gaudu pela Groupama se sacrificou em várias etapas por Pinot e ainda assim ficou próximo do Top10. A grande surpresa para mim foi Steven Kruijswijk. O holandês de 32 anos da Jumbo Visma fez um Tour fantástico e foi o maior prejudicado com o cancelamento das montanhas nas etapas 19 e 20. Demonstrando muita garra e chegando a exaustão completa ao final das etapas, Kruiswijk chegou a Paris no pódio.

Entre os sprinters a disputa ficou muito dividida, é bem verdade que tivemos poucas etapas totalmente para sprinters. Caleb Ewan da Lotto venceu por três vezes e fez outros quatro pódios. Colocando os puncheurs no grupo, Sagan e Matteo Trentin se destacaram.

 

Ficaram devendo no Tour 2019

Algumas decepções vão se repetindo ao longo dos últimos anos e Richie Porte é a maior delas. O australiano é sempre cotado para vencer o Tour e decepciona, nesse ponto foi regular… Décimo primeiro lugar para ele. Ver Romain Bardet disputando apenas a camisa de montanha é muito pouco. Além disso decepção também para Lutsenko, Michael Woods e Giulio Ciccone que pouco apareceram no Tour 2019.

Mas sem dúvidas a campeã de decepção é a equipe Movistar. Seja com Valverde que tornou-se um campeão mundial de desfile mas também com Mikel Landa que quando precisou apertar não teve pernas. Porém a grande decepção apesar da brilhante vitória foi Nairo Quintana. Não só pela performance acanhada mas por ter dado um migué quando podia e devia ajudar a Landa. Nairo se segurou, disse que não estava bem e no dia seguinte deu uma paulada para vencer a etapa, feio.

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Na festa de Bernal, Ewan vence a terceira!

Chega ao final o Tour de France 2019 após 21 dias de competições. No sprint em Paris, o pequeno australiano da Lotto Soudal fez um sprint longo para vencer pela terceira vez nesta edição. Em segundo ficou Dylan Groenewegen da Jumbo Visma e em terceiro Niccolò Bonifazio da Direct Energie. […]

leia também

Receba as novidades em seu e-mail