Dylan Gronewegen confirma favoritismo e vence 1ª etapa da Paris Nice

Etapa que abre a Paris-Nice 2019 com muito vento cruzado teve chegada em sprint. A vitória ficou com Dylan Gronewegen da Jumbo Visma que bateu Caleb Ewan no sprint. Antes o vento cruzado fez suas vitimas, prejuízo maior para Marc Soler. O atual campeão chegou com um minuto de atraso apesar dos esforços da Movistar em reconectar.




77ª Paris Nice

Uma das corridas mais icônicas do calendário mundial a Paris Nice foi disputada pela primeira vez em 1933. A corrida foi criada para promover dois jornais o Petit Paris e o Petit Nice por Albert Lejeune, aos poucos a prova recebeu apoio de outros jornais importantes como o L’auto e o Ce Soir (em português A noite) braço na imprensa do Partido Comunista francês.

A prova só deixou de ser disputada durante a segunda guerra mundial e voltou a ser disputada em 1946 organizada pelo Ce Soir. Uma curiosidade é que Albert Lejeune foi sentenciado a morte em Nice por colaboração com a ocupação nazista e executado em Marselha, em 1946 o jornal Ce Soir organizou a prova que sem patrocínio deixou de ser disputada até 1950. Em 1951 o prefeito de Nice reviveu a prova com o nome Paris-Côte d’Azur e em 1954 voltou ao nome original, após trocar de nome e mãos mais um par de vezes em 2000 o ciclista Laurent Fignon comprou a corrida e a repassou para a ASO em 2002.

A prova de 2003, primeira sob tutela da ASO ficou marcada com a trágica morte do cazaque Andrei Kivilev após uma queda. A tragédia levou a UCI a determinar o uso obrigatório do capacete em provas de estrada. A classificação geral foi vencida pelo também cazaque Alexander Vinokourov – atual diretor esportivo da Astana – que subiu ao pódio com uma imagem do colega falecido.

As polêmicas envolvendo a Paris-Nice seguiram, em 2008 na queda de braço entre UCI e ASO o então presidente da UCI ameaçou suspender as equipes que largassem na prova mas a associação das equipes votou contra a UCI e a prova aconteceu. Após esse evento a Velon foi criada com o intuito de ser um braço de organização de provas sem a ASO.

Vencedores da Paris Nice

O maior vencedor da Paris-Nice é o irlandês Seán Kelly com sete vitórias, Jacques Anquetil venceu cinco vezes. A prova divide calendário com a Tirreno-Adriático compartilhando favoritos, na edição 2019 estão presentes além de Luiz León Sanchez, Sergio Luis  Henao e Marc Soler, vencedor de 2018.

Paris Nice Etapa 1 – 138.5km

A primeira etapa da Paris Nice circundou a cidade de  Saint-German-En-Lave na grande Paris. Com 138.5km a etapa foi rápida e intensa. Assim que a prova começou a fuga partiu com um trio francês de equipes profissionais continentais:

  • Damien Gaudin – Direct Energie
  • Amael Moinard – Arkea Samsic
  • Romain Combaud – Delko Marseille

Após 60km de prova, Michael Matthews capitão da Sunweb caiu, o australiano ainda voltou para a bicicleta mas logo depois abandonou. A prova seguiu com a fuga diminuindo a vantagem até que restando 50km par o final o pelote o vento cruzado estimulou o trabalho da Trek e Groupama a tentar dividir o pelote. O resultado desse movimento foi dividir o pelote em seis grupos, aos poucos esses grupos formaram dois grandes pelotes separados por 30 segundos. Na ponta o único movimento foi um ataque de Luiz León Sanchez seguido por Kwiatkowski e Bernal da Sky para disputa da meta de bônus de tempo, uma novidade agora fixa nas provas do Circuito Mundial. A meta foi vencida por Sanchez que levou 3 segundos seguido de Kwiato com 2 e Bernal com 1 segundo.

Entraram nos 7km finais passando pela cidade de Poissy com o pelote esticado e a luta por posicionamento grande. Atrás o grupo perseguidor tinha Mar Soler o capitão da Movistar 26 segundos atrás. Na marca de 3.1km outro sprint intermediário com bônus de tempo desta vez vencido por Kwiatkowski seguido de Sanchez e Rudy Molard da Groupama. Na marca de 1.8km para o fim ataque de Philippe Gilbert, o belga da Deceuninck Quick Step lançou seu ataque obrigando a Jumbo a segurar a ponta do pelote gastando os embaladores mais cedo. No sprint Dylan Gronewegen o mais forte sprinter desta Paris-Nice confirmou o favoritismo batendo Caleb Ewan por centímetros e Fabio Jakobsen da Deceuninck completou o pódio. Na luta pela classificação geral o defensor do título Marc Soler chegou um minuto atrás dificultando muito para sua equipe Movistar.

Paris Nice – Classificação da Etapa 1

01  Dylan Groenewegen  Team Jumbo – Visma 03:17:35 01 03:17:25
02  Caleb Ewan  Lotto – Soudal + 00 02 + 04
03  Fabio Jakobsen  Deceuninck – Quick Step + 00 05 + 06
04  Sam Bennett  Bora – Hansgrohe + 00 08 + 10
05  John Degenkolb  Trek – Segafredo + 00 09 + 10
06  Matteo Trentin  Mitchelton – Scott + 00 10 + 10
07  Arnaud Démare  Groupama – FDJ + 00 11 + 10
08  Sonny Colbrelli  Bahrain – Merida + 00 12 + 10
09  Bryan Coquard  Vital Concept – B&B Hotels + 00 13 + 10
10  Anthony Turgis  Direct Energie + 00 14 + 10

 

Paris Nice – Classificação Geral

01 Dylan Groenewegen  Holanda  Team Jumbo – Visma 03:17:25
02 Caleb Ewan  Australia  Lotto – Soudal + 04
03 Luis León Sánchez  Espanha  Astana Pro Team + 05
04 Michal Kwiatkowski  Polônia  Team Sky + 05
05 Fabio Jakobsen  Holanda  Deceuninck – Quick Step + 06
06 Egan Arley Bernal  Colombia  Team Sky + 09
07 Rudy Molard  França  Groupama – FDJ + 09
08 Sam Bennett  Irlanda  Bora – Hansgrohe + 10
09 John Degenkolb  Alemanha  Trek – Segafredo + 10
10 Matteo Trentin  Itália  Mitchelton – Scott + 10

One thought on “Dylan Gronewegen confirma favoritismo e vence 1ª etapa da Paris Nice

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Oscar Sevilla vence contra relógio e é campeão da Volta a Chiloé

Com um contra relógio individual em Isla Lemuy com 11.5km terminou hoje a Volta a Chiloé no Chile. O veterano espanhol Óscar Sevilla de 42 anos sagrou-se campeão. E teve a mais estranha comemoração que já vi, o campeão foi levado até o pódio em uma casa arrastada por bois. […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: