5 mudanças que a UCI promoveu para 2019 no ciclismo profissional

Luiz Papillon

Chegamos ao primeiro dia de 2019 e apenas a quinze dias do início da temporada do circuito mundial (World Tour) na Austrália. Vamos falar sobre a renovação e transferências nas equipes profissionais além de mudanças no calendário.

5 O calendário

O Giro d’Italia foi atrasado em uma semana e com isso ao invés de 6 semanas separando o Giro do Tour de France, este ano serão 5 colocando uma dificuldade a mais para os ciclistas que tentarem o double. As provas da Volta de Dubai e Volda de Abu Dhabi foram unidas para criar a Volta dos Emirados Árabes Unidos no final de fevereiro. Neste ano novamente a Paris-Nice e a Tirreno Adriático acontecerão simultaneamente enquanto a Volta a Califórnia acontecerá em paralelo a primeira semana do Giro. A Volta a Turquia mudou de data para não competir com a monumento Il Lombardia e encerrará o calendário em 27 de outubro.

4 Mudanças de regras

A UCI fez pequenas alterações nas regras para 2019. Na alimentação a UCI determinou que o ciclista não poderá se abastecer nos primeiros 30km de prova ante 50km na temporada 2018, também será vetada alimentação no quilômetro final de subidas, sprint ou da própria zona de alimentação e também nas descidas após montanhas com pontuação. No vestuário nova regra diz que a roupa não poderá alterar a morfologia e formato do ciclista e veta qualquer vestuário não essencial ou de proteção. Assim a rugosidade da roupa não poderá exceder 1mm e não poderá conter partes rígidas ou auto-portantes. Mudou também a regra para apresentação das equipes, agora os ciclistas e diretores são obrigados a participar da apresentação no dia anterior a prova por ao menos uma hora. Os rankings UCI sofrem nova mudança, agora com separação entre provas de um dia e provas de etapas. O atual ranking world tour será extinto. O ranking de equipes será somando a pontuação dos 10 melhores ciclistas ranqueados individualmente por cada equipe. Nova nomenclatura para as categorias, até 2018 as subdivisões eram Pro Continental e Continental e a partir de 2020 serão respectivamente UCI ProSeries e UCI Continental Circuit. Finalmente a última mudança interferirá no mundial de ciclismo que em 2019 será disputado em Yorkshire no Reino Unido; envolve o contra relógio por equipes no mundial. Neste ano a UCI baniu as equipes do mundial e utilizará o conceito de equipe mista com um máximo de seis e mínimo de dois ciclistas por gênero assim permitindo até doze ciclistas na prova de contra relógio por equipes.

3 Licença Maternidade e Salário Mínimo

As ciclistas do circuito mundial feminino passarão a ter direito a licença maternidade remunerada. As ciclistas terão direito a 100% do salário por três meses e 50% do salário por outros cinco meses, totalizando oito meses de licença desde que não exceda o fim do contrato da ciclista. A segunda mudança entrará em vigor apenas em 2020 e terá o salário mínimo de 15.000 euros por temporada para o ciclismo feminino.

2 Convites para Grandes Voltas

O circuito ProSeries 2019 ganhará uma mudança importante para 2020. As duas equipes mais bem colocadas garantirão direito de participação nas três grandes voltas e as três primeiras em toda UCI Classics Series e demais eventos WorldTour. Assim os convites ficarão reduzidos a dois por grande volta. Em 2018 o ranking teve a Wanty e Cofidis na liderança. Para 2019 as organizadoras das três grandes voltas ainda não anunciaram os convites. A Androni Giacatolli garantiu a presença no Giro pois a RCS garante o convite a equipe italiana melhor ranqueada no circuito Profissional Continental de 2018.

1 Circuito Mundial Feminino

O ciclismo feminino passará a ter em 2020 seu circuito mundial com provas obrigatórias. Para estabelecer as equipes que formarão essa elite feminina as cinco melhores equipes de 2019 serão elegidas para o Womans World Tour e o número crescera para dez em 2020, quinze em 2021 e finalmente dezoito em 2022 se equivalendo ao circuito masculino. O circuito mundial feminino 2019 tem programadas 23 provas sendo 15 provas de um dia e 8 provas por etapa. A grande prova do ciclismo feminino segue sendo o Giro Rosa que acontece de 5 a 14 de julho na Itália. A novidade para a temporada é a La Course by Le Tour de France que mudou de data justamente para evitar o conflito com a prova italiana.

Confira as provas UCI World Tour Feminino 2019:

 

 

 

 

 

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Equipes 2019 são apresentadas, confira principais mudanças

Enfim as equipes de ciclismo profissional de 2019 são apresentadas oficialmente. Separei algumas das principais mudanças para o pelote 2019. Como esperado as equipes com menor pontuação em 2018 foram as que mais investiram na renovação. A primeira colocada do Ranking 2018 foi a Quick Step que este ano passa […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: