Froome inocentado no caso do Salbutamol

Após quase dez meses de batalha jurídica perante ao tribunal anti doping, a WADA (Agência Mundial Anti Dopagem) reconheceu que o britânico não será punido. Froome teve um resultado adverso para uma substância permitida, o salbutamol. Após ter ameaçada sua presença no Tour de France de 2018 que começa no próximo sábado pela organizadora da prova, a UCI anunciou que o britânico de 33 anos esta liberado para correr o Tour.

“Eu nunca tive dúvidas que esse caso seria encerrado pela simples questão que eu sabia não ter feito nada errado. Eu sofro de asma desde a infância. Eu sei exatamente quais as regras envolvendo a medicação para minha asma e eu sempre usei a bombinha para controlar meus sintomas dentro dos limites permitidos” Chris Froome

Comunicado de Imprensa da UCI sobre o processo antidoping relativo ao sr. Christopher Froome

A União Ciclística Internacional (UCI) Confirma que o processo antidoping contra sr. Christopher Froome foi encerrado.

Em 20 de setembro de 2017, o sr. Froome foi informado que uma amostra colhida na Vuelta Ciclística a Espanha em 07 de setembro continha salbutamol em concentração superior a 1000ng/ml.

A lista de proibição da Agência Mundial Antidopagem (WADA) prevê que a inalação de salbutamol é permitido até uma dose máxima de 1600 microgramas ao longo de 24 horas, não superior a 800 microgramas a cada 12 horas (de uso não autorizado), e que uma concentração superior a 1000 ng / ml é um resultado não conforme que se presume não resultar de uma utilização autorizada. A Lista de proibição da WADA prevê ainda que o atleta pode estabelecer que o resultado não conforme é o resultado de um uso autorizado, caso em que não será considerado um Resultado Analítico Adverso (RAA).

A UCI iniciou um processo disciplinar de acordo com o Regulamento Anti-Doping (ADR) da UCI, durante o qual o Sr. Froome exerceu o seu direito de provar que o seu resultado não conforme foi o resultado de uma utilização autorizada. O procedimento começou com uma fase de provação, durante a qual a UCI e Froome concordaram que o Tribunal Antidoping da UCI decidiria se certas informações poderiam ser transmitidas a Froome para a preparação de sua defesa. A UCI procurou o conselho da WADA nesta fase, a partir da qual um número significativo de relatórios especializados e científicos foram apresentados em nome do Sr. Froome.

Após esta fase probatória, o Sr. Froome solicitou informações adicionais sobre a dieta de salbutamol na WADA. Depois de receber informações deste último, o Sr. Froome apresentou a sua explicação do resultado não conforme em 4 de junho de 2018, bem como numerosos conhecimentos científicos adicionais.

A UCI realizou então um exame minucioso das explicações e provas produzidas pelo Sr. Froome (em consulta com os seus próprios especialistas e os da WADA). Em 28 de junho de 2018, a WADA informou à UCI que aceitava, com base em sua análise dos fatos específicos do caso, que os resultados da amostra do Sr. Froome não constituíam um RAA. Dado que a WADA tem as melhores informações sobre o regime de salbutamol que implementou, a UCI decidiu, com base na posição da WADA, encerrar o processo contra Froome.

Embora a UCI teria preferido que o processo seja finalizado no início da temporada, ele tinha de garantir que os direitos de defesa do Sr. Froome fossem respeitados, como seria o caso de todos os outros ciclistas, e que a decisão correta tenha sido tomada. Tendo recebido a posição da WADA em 28 de junho de 2018, a UCI preparou e tomou sua decisão fundamentada o mais rápido possível à luz das circunstâncias.

A UCI entende que esta decisão vai provocar muitas discussões, mas deseja assegurar a todos aqueles que estão envolvidos ou interessados ​​em andar de bicicleta que a sua decisão é baseada em conselhos de especialistas, a opinião da WADA e uma avaliação completa dos fatos. A UCI espera que o mundo do ciclismo agora possa se concentrar e se beneficiar das próximas corridas no calendário de ciclismo.

WADA se pronunciou, não irá recorrer

A WADA (Agência Mundial antidoping) em comunicado informou que não irá recorrer da decisão. Entre os fatores apontados pela defesa de Froome destacam-se:

  1. Baseado em numerosos fatores que são específicos ao caso de Froome, incluindo em particular um significante aumento na dosagem, sobre um curto período que antecedeu o controle anti-dopagem, com conexão com uma doença pré-existente documentada, como é o caso, demonstrando a variabilidade na excreção de salbutamol. A Wada concluiu que o resultado da amostra não é inconsistente com a ingestão de salbutamol dentro da dosagem máxima permitida.
  2. A WADA reconhece que em raros casos, atletas podem exceder o limite de concentração (de 1200ng/ml de salbutamol na urina) sem exceder a dose máxima inalada. É precisamente por isso que a lista de substâncias proibidas permite que atletas que excederam o limite possam demonstrar, tipicamente por um estudo farmacocinético controlado (CPKS) como permitido pela lista de medicamentos proibidos, que a concentração relevante é compatível com uma dose permitida.
  3. No caso de Froome, a WADA aceita que o estudo farmacocinético não poderia ser realizado na prática,assim como não poderia ser possível recriar adequadamente as circunstâncias únicas que precederam o controle anti-dopagem de 7 de setembro (doença, uso de medicação, uso cronico de salbutamol em doses variadas durante o percurso de semanas de competição intensa).
  4. Contudo, tendo cuidadosamente revisado as explanações de Froome e compreendendo as circunstâncias únicas deste caso a WADA aceita que:
    • O resultado da amostra não é inconsistente com a inalação de salbutamol dentro do limite máximo permitido.
    • Um estudo farmacocinético controlado (CPKS) não é aplicável, e
    • A amostra pode ser considerada como NÃO sendo um resultado analítico adverso.

Chris Froome um dos mais vitoriosos ciclistas da atualidade

Com o resultado, Chris Froome mantém todos os resultados conquistados desde a coleta da amostra em 07 de setembro. Froome oficialmente tem em seu palmares:

4 Tour de France: 2013, 2015, 2016 e 2017

1 Vuelta a Espanha: 2017

1 Giro a Itália: 2018

Além de 45 vitórias em etapas ou provas de um dia, 14 delas em grandes voltas. Froome é um dos sete ciclistas a vencer as três grandes voltas na carreira. Apenas Eddy Merckx venceu quatro grandes voltas consecutivas, Froome e Hinault venceram três e o Tour de France que começa no próximo sábado é a chance para Froome igualar ao maior de todos ciclistas nesse quesito.

 

2 thoughts on “Froome inocentado no caso do Salbutamol

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Mobike - Visitamos o inovador projeto de vestiário, loja e bicicletário em SP

A Mobike é uma startup de mobilidade urbana que tem por objetivo estimular o uso da bicicleta como transporte. Com um modelo inovador de negócio busca atrelar uma série de serviços essenciais ao ciclista. Estive na unidade do Shopping Eldorado em São Paulo, bem ao lado de uma das mais […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: