Ninguém para Valverde!

Alejandro Valverde ganhou pela quarta vez a Liége Bastogne Liége, um dia após a perda trágica de Scarponi, Valverde que prometera a vitória em homenagem a família do amigo, Valverde chorou durante a entrevista, declarando:

Essa vitória é para Michele Scarponi, meu amigo. Eu irei doar o prêmio da vitória para sua família.

Dan Martin atacou no final quando David Formolo estava alguns segundos a frente do pelote trazendo Valverde consigo, ambos abriram uma distância inalcançável na subida final e naquela situação não tem pra ninguém no ciclismo atual, Valverde ficou de pé e sprintou, cruzando a linha apontando para o céu, em sua quarta vitória na monumento, ficando atrás somente de Eddy Merckx.

A prova começou com um momento de silêncio em memória a Scarponi, com a equipe Astana a frente do pelote, um momento emocionante seguido de uma salva de palmas pelo público. A prova com dez subidas, 258km em um terreno que podemos chamar de “montanha russa” intercalando planos e muito sobe e desce na altimetria, começou em ritmo mais leve como tem sido nas clássicas com mais de 200km, abrindo margem para uma fuga que formou-se com Tiago Machado (Katusha), Bart De Clercq (Lotto Soudal), Mekseb Debesay (Dimension Data), Anthony Perez e Stéphane Rossetto (Cofidis), Nick Van Der Lijke (Roompot), Fabien Grellier (Direct Energie) e Aaron Gate (Aqua Blue).

 

A fuga num ritmo impressionante com o portuga Tiago Machado sempre trabalhando abriu uma vantagem considerável de dez minutos obrigando o pelote a reagir, e foi a Movistar que encabeçou o pelote para acelerar o ritmo, com 100km de prova a fuga tinha treze minutos de vantagem passando por Bastogne fazendo o retorno para Liège, com as principais subidas na porção final da prova a diferença para o pelote começou a cair e rápido. Após uma série de três subidas mais longas a vantagem caiu para menos de seis minutos e alguns grupos de contra ataque começaram a partir do pelote, ainda sem grandes favoritos envolvidos. O pelote reagiu acelerando e neutralizando os contra-ataques e reduzindo ainda mais a vantagem da fuga.

Com 25km para o final a vantagem já baixava de três minutos e a fuga começou a se desmanchar, restando um bravo Tiago Machado que foi absorvido faltando 18km para o final quando Tim Wellens tentou seu ataque, foi seguido por um grupo que tinha dois pilotos da Cannondale e foi de David Formolo o ataque seguinte, durante uma curta descida abriu uma pequena vantagem faltando 2km para o fim, mas seu gás estava no final e assim que o trajeto começou a inclinação para a chegada Dan Martin da Quick-Step atacou e consigo veio Valverde para nos metros finais sprintar e ganhar como só ele faz, um dos maiores de todos os tempos, Alejandro Valverde! Dan Martin foi segundo seguido por Kwiatkowski e Matthews.

Confira o último quilômetro:

Após a Liège Bastogne Lièege a classificação do circuito mundial trás Avermaet líder com folga seguido por Valverde e Kwiatkowski:

 

 

Deixe uma resposta