Carapaz vence Giro 2019, Nibali é vice!

Richard Carapaz venceu o Giro 2019! A confirmação da vitória veio no contra relógio individual de 17km. Vicenzo Nibali foi o vice campeão com Primoz Roglic em terceiro. A etapa teve o americano Chad Haga da Sunweb que venceu a prova com média de 46.119km/h em 22:07 minutos. Em segundo ficou Victor Campenaerts seguido de Thomas De Gendt, ambos da Lotto Soudal.

 

“Eu pensei no meu pai e na minha esposa. Eu pensei que Roglic poderia estar cansado. Eu tinha que acreditar que Roglic estava cansado. Eu nem sei, o jeito que sentia minhas pernas ontem, eu acreditava que poderia vencer hoje, e eu consegui isso e foi legal. Nós mostramos que nós estamos em boa forma para realmente lutar por ele (Dumoulin). Eu fiquei triste em o ver abandonar, eu gostaria muito de estar aqui para celebrar outra vitória dele.” Chad Haga, vencedor da etapa.

Giro 2019 – Etapa 21 – Verona 17km

O contra relógio individual que fechou o Giro 2019 aconteceu em Verona. A largada e chegada foi na Arena de Verona, inaugurada no ano 30, quase 2000 anos atrás. A etapa de 17km começou com a premiação semi-oficial para Sho Hatsuyama. O japonês da Nippo Vini Fantini recebeu a Maglia Nera, que como falei aqui no pelote estava a venda no site oficial. Chad Haga muito emocionado venceu sua primeira prova em grande volta, também primeira vitória no circuito mundial (World Tour). Em segundo o grande favorito para etapa, Victor Campenerts e em terceiro a surpresa foi Thomas De Gendt, ambos belgas da equipe Lotto Soudal. Chad Haga o vencedor da etapa teve sua primeira vitória após o atropelamento que sofreu em 2016 e que também quase encerrou a carreira de John Degenkolb. Haga na ocasião teve tantas dilacerações no pescoço e peito que precisou de cirurgia de reconstituição.

1 Chad Haga (EUA) Team Sunweb 0:22:07
2 Victor Campenaerts (Bélgica) Lotto Soudal 0:00:04
3 Thomas De Gendt (Bélgica) Lotto Soudal 0:00:06
4 Damiano Caruso (Itália) Bahrain-Merida 0:00:09
5 Josef Cerny (Rep. Checa) CCC Team 0:00:11
6 Tobias Ludvigsson (Suécia) Groupama-FDJ
7 Pello Bilbao (Espanha) Astana Pro Team 0:00:17
8 Mattia Cattaneo (Itália) Androni Giocattoli-Sidermec 0:00:20
9 Vincenzo Nibali (Itália) Bahrain-Merida 0:00:23
10 Primoz Roglic (Eslovênia) Team Jumbo-Visma 0:00:26

Giro 2019 – Classificação Geral

Na classificação geral Vicenzo Nibali da Bahrain fez um excelente tempo e ficou a 1:05 de Carapaz e em terceiro ficou Primoz Roglic da Jumbo Visma. Mikel Landa, companheiro e capitão da Movistar perdeu no finalzinho a terceira colocação, ficando oito segundos atrás de Roglic. Na Maglia Ciclamino já definida ontem, o vencedor foi o campeão nacional alemão Pascal Ackermann da Bora. Entre os escaladores a vitória foi de Giulio Ciccone da Trek e finalmente entre os jovens até 25 anos o colombiano Mighel Angel Lopez da Astana foi o vencedor. Os dez melhores colocados do Giro 2019 foram:

1 Richard Carapaz (Equador) Movistar Team 90:01:47
2 Vincenzo Nibali (Itália) Bahrain-Merida 0:01:05
3 Primoz Roglic (Eslovênia) Team Jumbo-Visma 0:02:30
4 Mikel Landa (Espanha) Movistar Team 0:02:38
5 Bauke Mollema (Holanda) Trek-Segafredo 0:05:43
6 Rafal Majka (Polônia) Bora-Hansgrohe 0:06:56
7 Miguel Angel Lopez (Colômbia) Astana Pro Team 0:07:26
8 Simon Yates (Reino Unido) Mitchelton-Scott 0:07:49
9 Pavel Sivakov (Rússia) Team Ineos 0:08:56
10 Ilnur Zakarin (Rússia) Katusha-Alpecin 0:12:14

 

Perfil dos Vencedores do Giro 2019

Richard Carapaz – Maglia Rosa

Equatoriano de El Carmelo, uma pequena cidade quase na divisa do Equador com a Colômbia. Carapaz começou no ciclismo  aos 15 anos de idade na equipe amadora Panavial Coraje. Depois transferiu-se para a equipe continental RPM também equatoriana  em 2013 quando ganhou o campeonato Panemericano de estrada. Em 2015 novo degrau correndo pela equipe profissional continental Strongman-Campagnolo vencendo a Volta da Juventude na Colômbia. Seu desempenho expressivo levou ao convite da equipe de Lizarte de Navarra na Espanha. A Lizarte é considerada uma equipe de desenvolvimento da Movistar, e em 2017 Carapaz estreou na Movistar. Em 2018 conquistou sua primeira vitória profissional na Volta as Astúrias para logo em seguida vencer sua primeira etapa do Giro em Motevergine di Mercogliano. Carapaz ficou em quarto lugar no Giro de 2018. No Giro de 2019 Carapaz venceu duas etapas assumindo a Maglia Rosa na 14ª etapa para não perder mais e vencer sua Grande Volta aos 26 anos de idade.

Pascal Ackermann – Maglia Ciclamino

Alemão de Kandel, uma cidade próxima a divisa entre França e Alemanha a oeste de Suttgart. Ackermann foi duas vezes campeão júnior e vice campeão europeu sub23. Ackerman correu pela continental Rad-Net Rose de 2013 a 2016 até transferir-se direto para a Bora. Sua primeira vitória profissional foi na Volta a Romanda em 2018. O alemão também venceu o nacional alemão em 2018 além de duas etapas do Giro nesta edição (2019).

Migual Angel Lopez – Maglia Bianca

Colombiano de Boyacá, Lopez começou mais tarde no ciclismo e teve carreira meteórica. Lopez começou a usar uma bicicleta como meio de transporte em 2009 aos 15 anos. Ao terminar o ensino médio seu pai deu uma MTB com a qual disputou algumas provas. Depois de notar que conseguia andar entre os melhores da disciplina, seu pai orietou que se quisesse fazer algo da vida com ciclismo, deveria ser na estrada. Lopez trabalhou e comprou sua primeira bicicleta de estrada. Logo depois venceu uma cronoescalada com um tempo espetacular . Entre os presentes, estava Rafael Acevedo que correu na equipe profissional Café de Colombia, técnico da equipe de ciclismo de Sogamoso. Acevedo convidou Lopez para treinar na equipe e o pequeno escalador não parou mais de vencer. Durante um treino, resistiu à um assalto e foi esfaqueado, o que lhe rendeu o apelido de Superman. Em 2014 disputou sua primeira competição na Europa pela seleção colombiana e venceu o Tour de l’Avenir. A vitória na competição levou ao contrato com a equipe Astana onde é um dos principais ciclistas. Entre suas vitórias estão a classificação geral do Tour da Suiça de 2016, duas etapas da Vuelta 2017 e a classificação geral da Volta a Catalunha nesta temporada.

Giulio Ciccone – Maglia Azurra

Italiano de Chieti na província de Abruzzo. Ciccone de 24 anos começou no ciclismo profissional em 2013 pela equipe Colpack de Bergamo. Venceu a classificação de montanha no Giro do Valle d’Aosta. Em 2016 transfere-se para a Bardiani onde torna-se o quarto mais jovem ciclista na história do Giro a vencer uma etapa, atrás apenas de Fausto Coppi, Luigi Marchisio e Vito Taccone. Em seu primeiro ano de Bardiani, foi identificada uma taquicardia supraventricular e o italiano passou por duas cirurgias para correção. Ao final de 2018 o ciclista se transferiu para a Trek.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.