Avermaet fenomenal vence Paris Roubaix!

Com uma vitória construída nos últimos 50km de prova, após duas quedas Greg Van Avermaet de 31 anos, atual campeão olímpico de ciclismo venceu sua primeira monumento, a Paris-Roubaix 2017. Avermaet o rei das clássicas de 2017 ganhou a Omloope, a E3 Harelbeke, a Gent Wevelgem, foi segundo em Flandres e na Strade Bianche! Se recuperou de uma queda e um problema mecânico para nos quilômetros finais abrir distância do grupo perseguidor e entrar com seus companheiros de fuga no velódromo de Roubaix para mais uma vez cunhar seu nome num dos templos máximos do ciclismo.

 

Antes do início de prova muitas homenagens para lenda Tom Boonen que se aposentou hoje, após um pequeno atraso partiram 200 pilotos para cumprir os 257km entre Compaigne e Roubaix passando por 29 sessões de paralelepípedos. Logo nos primeiros quilômetros de prova várias tentativas de fuga neutralizadas até que um grupo estabelecer a primeira vantagem real, Martinez da Delko, Wallays da Lotto Soudal e Mickal Delage da FdJ colocaram 40 segundos no pelote com cerca de 110km de prova, momento em que o pelote ainda mantinha velocidade mais reduzida era possível notar que os principais candidatos a vitória posicionavam-se na parte da frente do pelote para evitar quedas, em alguns momentos via-se Sagan, Boonen, Greipel e Tony Martin entre os líderes do pelote.

Logo a seguir a primeira queda do dia levou Naesen da Ag2r e Durbridge da Orica para o fim do pelote, a fuga começou a ser sufocada no setor 24 de paralelos, com apenas 12 segundos de vantagem era apenas o último respiro, momento que a transmissão cortou para Avermaet no fundo do pelote trocando a bicicleta e tendo a companhia de alguns gregários da BMC para o levar de volta ao pelote. Logo no momento seguinte veio a notícia da desistência de Terpstra da Quick Step que venceu Roubaix em 2014, Avermaet vai ao chão no começo da sessão 18 de paralelos em Wallers o colocando em situação complicada tendo de perseguir o pelote justamente nos paralelos, estava naquele momento 1’19” atrás dos líderes e 40″ atrás do pelote, na frente do pelote a Quick-Step aproveita o momento para esticar o pelote tentando afastar Avermaet da cabeça de prova, Avermaet fazia cara feia e forçava o ritmo pegando carona em cada grupeto que alcançava, com muito esforço conseguiu voltar ao pelote e faltavam ainda 100km de prova.

Na saída do setor de Arenberg a fuga foi desmantelada mas rapidamente um ataque com Peter Sagan e Bodnar da Bora, Daniel Oss da BMC, Bodnar e Stuyven da Trek começou abrir do pelote, fazendo a Quick Step colocar Boonen na cabeça para perseguição, o grupo com Sagan já levava 30″ de vantagem quando o imponderável atingiu o bicampeão mundial, um furo! Bodnar ficou com seu capitão e o ajudou a voltar ao grupo de perseguição mas sua possibilidade de ataque já fora destruída, lá na frente a dupla Daniel Oss e Jasper Stuyven seguia a frente colocando 40″ sobre o primeiro grupo de perseguição liderado por Tom Boonen.

Com 65km para o final começam os ataques “gato e rato” do grande grupo de perseguição, primeiro Demare ataca e é neutralizado por Tony Martin, depois Greipel tenta atacar mas seu gás dura pouco, o próximo a tentar foi Dylan Van Baarle da Cannondale também sem sucesso. A frente a dupla líder mantem 40″ de vantagem, Sagan e Avermaet já estão na cabeça do pelote novamente juntamente com Degenkolb, Van Baarle, Demare, Kristoff e Boonen, um pequeno grupo com Gianni Moscon da Sky, Roelandts da Lotto Soudal e Dimitri Claeys da Cofidis lançam um contra-ataque para tentar conectar a fuga, motivando a Quick Stepa agir novamente desta vez com Stybar na cabeça do grupo, na frente Claeys, Moscon e Roelandts conectam com Oss e Stuyven formando um grupo de cinco na fuga, a vantagem da fuga é de apenas 10 segundos!

E mais uma vez o imponderável tira Sagan da cabeça da prova, quando estava quase conectando a fuga, Sagan tem outro furo de pneu agora 35km para o final praticamente selando suas pretenções de vitória, na fuga Daniel Oss sozinho estica a liderança em 25″ mas o grupo de perseguição agora tinha Stybar, Avermaet, Moscon, Langeveld e Stuyven. Restavam 20km par ao final o grupo líder mantinha um minuto de vantagem para o grande grupo com Boonen e Sagan.

Na frente alguns sobram e com 15km para o final o trio Stybar, Avermaet e Langeveld mostrava que não desistiria, na perseguição via-se Boonen, Naesen e Degenkolb na frente, 35 segundos atrás. Restava saber quanto de esforço Avermaet havia deixado nas duas perseguições ao pelote, Stybar sabedor da capacidade de sprint do campeão olímpico ser fulminante tentou por duas vezes atacar mas Avermaet respondeu todas mostrando estar muito forte, a distância para a perseguição aumentava para 50 segundos, não tinha mais para ninguém, 250km depois quem ganharia a Paris-Roubaix 2017 seria um dos três.

E assim entraram no velódromo de Roubaix, ovacionados pelo público abrem a última volta, Stybar é o primeiro ao ataque mas Avermaet é o mais forte ciclista da temporada, salta imprimindo uma potência incrível para vencer sua primeiro monumento, o checo Zdenek Stybar ficou com um honroso segundo lugar seguido pelo holandês Sebastian Langeveld da Cannondale, um pouco atrás Jasper Stuyven da Trek foi quarto com Gianni Moscon da Sky em quinto.



Avermaet será mais um nome nos banheiros de Roubaix, que tem em cada baia o nome e ano de seus vencedores.

1 Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing 5:41:07
2 Zdenek Stybar (Cze) Quick-Step Floors
3 Sebastian Langeveld (Ned) Cannondale-Drapac
4 Jasper Stuyven (Bel) Trek-Segafredo
5 Gianni Moscon (Ita) Team Sky
6 Arnaud Démare (Fra) FDJ  00:00:12
7 André Greipel (Ger) Lotto Soudal
8 Edward Theuns (Bel) Trek-Segafredo
9 Adrien Petit (Fra) Direct Energie
10 John Degenkolb (Ger) Trek-Segafredo

 

Confira os melhores momentos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *