Valverde ganha pela 5ª vez a Fleche Wallonne!

A chegada em subida no final do Mur de Huy parece feita para Valverde, com um sprint em subida, Valverde ganhou pela quinta vez a Fleche Wallonne.

Partindo da cidade de Binche, famosa pelo carnaval onde os Gilles vestem mascaras e jogam laranjas uns nos outros a caravana partiu por 200,5km passando por Liège, dando duas voltas num circuito de 29km e finalizando no Mur de Huy a lendária subida de 1.300m com 9,6% de inclinação média. Sem Avermaet, Sagan e Gilbert, os favoritos a vitória na Fleche 2017 começavam com Valverde, em busca do recorde de cinco vitórias na prova, o espanhol que veio com uma Movistar armada para si trazendo Betancur, Jesus Herrada, Daniel Moreno na equipe era o grande nome a ser batido, a Sky trouxe Michal Kwiatkowski que venceu a Milão Sanremo e foi segundo em Roubaix também com uma equipe forte com Sergio Henao, Owain Doull e Gianni Moscon, na equipe belga Quick-Step com a baixa de Gilbert, Daniel Martin assumiu a liderança o irlandês não menos perigoso veio com o “segundo time” da equipe com Brambilla, Bob Jungels e Petr Vakoc, a eles juntamos o campeão mundial de 2013 Rui Costa pela Emirates.

Logo no começo de prova algumas tentativas de fuga mas o pelote estava veloz, o tempo bom com vento a favor levou um trio com Politt (Katusha), Bagot (Cofidis) e Pardini (WB Veranclassic)estabelecer 40 segundos de vantagem, logo em seguida um trio de contra ataque com Doubey (Wanty), Guillemois (Direct Energie) e Pearson (Aqua Blue)  se juntou formando a fuga, com apenas 35km de prova a vantagem atingia seis minutos. O pelote só começou acelerar o ritmo após passada metade da prova.

Ao passo que o pelote aumentava a velocidade a fuga diminuía o passo, com 50km para o final estavam praticamente neutralizados, restou Pardini que ficou solo cerca de 30 segundos a frente do pelote, até que foi absorvido com 35km para o final. Alessandro de Marchi da BMC partiu duas vezes para o ataque, na primeira foi neutralizado na segunda ao final da Cote de Cherave, na segunda conseguiu ficar a frente do pelote com 30 segundos de vantagem, momento em que a Quick Step passou a cabeça do pelote e assim passaram pela chegada, 29km do final para a segunda e última volta no circuito e começaram os ataques, primeiro Bob Jungels da Quick Step partiu, depois Lilian Calmejane da Direct Energie mas De Marchi seguia com sua pequena margem de 25 segundos, com 24km para o final Jungels somou forças a De Marchi.

Nos quilômetros finais, De Marchi sobrou, Bob Jungels seguiu solo com uma pequena vantagem para o pelote até a subida final do Mur de Huy, e foi nela que foi atropelado pelo pelote, via-se Sky com Kwiato, Valverde e Albasini, mas o ataque nos metros finais veio de Valverde que parecia sprintar no plano enquanto os demais estavam subindo, vencendo pela quinta vez a Fleche Wallonne. Dan Martin foi segundo com Teunss da BMC em terceiro.

Deixe uma resposta