Ícone do site Pelote Ciclismo

Tour de Suisse começa com vitória Belga

A menos de 20 dias do início do Tour de France 2024, o Tour de Suisse é a última volta de uma semana antes da prova mais famosa do ciclismo mundial. Richard Carapaz, Egan Bernal, João Almeida estão entre as estrelas da prova que tem transmissão ao vivo para o Brasil.

Yves Lampaert vence no Tour de Suisse | foto TDS

Na abertura, a vitória foi belga com o experiente Yves Lampaert sendo o mais rápido com 56,195km/h de média. Uma curiosidade foi o empate de tempo entre Stefan Kung e Mauro Schmid no oitavo lugar. Ambos suíços fizeram o mesmo tempo, e como a cronometragem previa uma fração de um milésimo de segundo, o desempate favoreceu Kung que fez o tempo primeiro. Entre os favoritos o único que perdeu tempo foi o mexicano Isaac del Toro, que seria o terceiro homem da UAE e teve um furo em seu pneu traseiro, perdendo 49s para o vencedor.

Tour de Suisse 2024

O Tour de Suisse, ou Volta a Suíça chega a sua edição 2024. Na terra do canivete as oito etapas carregam um pouco de tudo nas principais habilidades do ciclismo. Em Vaduz um contrarrelógio individual de apenas 4.8km em volta de uma ciclovia marcaram a primeira etapa, totalmente plana. Um pouco de garoa deixou alguns ciclistas em dificuldade, mas graças a pequena distância, as vantagens foram pequenas. O belga Yves Lampaert (Soudal Quick-Step) venceu com três segundos de vantagem sobre o suíço Stefan Bissegger (EF). Entre os candidatos a classificação geral, João Almeida (UAE) foi o quarto colocado a 07s e o suíço Stefan Kung (Groupama) o oitavo a 11s.

 

Results powered by FirstCycling.com

 

 

A segunda etapa embora tenha três subidas categorizadas e 2400m de subida acumulada, termina plana em Regensdorf. A segunda etapa lembra muito a primeira, com menos de 2000m de subida porém toda no final, assim deixando um pouco mais duro para os velocistas.

Na quarta etapa, na quarta feira, a briga começa pela classificação geral com uma subida, o Passo de San Gottardo, chegando a 2091m de altitude.

Na quinta etapa é a vez de subir Cari pelo lado norte com 9.6km a 8.2% de inclinação e depois percorrer quase 100km planos para subir novamente para Cari, desta vez por 11,5km a 8% pelo lado sul. Já na sexta-feira, uma etapa encurtada devido a nevasca. Assim como no Giro, que perdeu o Stelvio, a volta a Suíça perdeu o passo Nufenen. A largada será em Ulrichen e a chegada em Blatten-Belalp com apenas 42,5km de etapa. Um prato cheio para a fuga.

Sábado é dia de etapa rainha no Tour de Suisse com 118km de disputa e três subidas duríssimas com duas passagens pela Col de la Croix e uma por Villar-sur-Ollon. O Tour de Suisse chega ao final em Villar-Sur Ollon com uma crono-escalada de 15.7km.

Homenagens a Gino Mader

O Tour de Suisse de 2023 ficou marcado por uma tragédia, em uma descida em alta velocidade o ciclista suíço Gino Mader sofreu uma forte queda, rolou ravina abaixo e morreu aos 26 anos de idade. Com autorização da família de Gino, a organização passou a chamar o prêmio de melhor escalador em sua homenagem #rideforgino (pedale por Gino) e o numeral #44 que Gino utilizava na etapa fatídica, não será mais usado na prova.

Onde assistir o Tour de Suisse ao vivo com imagens

A transmissão para o Brasil do Tour de Suisse é dos canais ESPN acontecem a partir das 10h na ESPN3 ou no Star+, com exceção da etapa seis que foi encurtada e deve começar um pouco mais tarde.

Favoritos ao Tour de Suisse

Richard Carapaz | EF Easypost

Última volta de uma semana antes do Tour de France, o Tour de Suisse compartilha alguns favoritos com a principal prova de ciclismo do ano. Estão presentes Adam Yates e João Almeida (UAE), Egan Bernal (Ineos), Richard Carapaz (EF) e Enric Mas (Movistar). Além deles podemos colocar como favorito, Mattias Skjelmose (Lidl-Trek), vencedor em 2023. Entre os mais jovens ainda se destacam Isaac del Toro (UAE) e Cian Uijdebroeks (Visma) e Lenny Martinez (Groupama), destaque na última Vuelta.

Já entre os velocistas, destaque para Jordi Meeus pela Bora, Arnauld de Lie (Lotto) e o veterano Mark Cavendish pela Astana.

Sair da versão mobile