Ícone do site Pelote Ciclismo

Jan Ullrich falou sobre a época do doping sistêmico: Falavam que era o certo a ser feito

Campeão do Tour de France de 1997, campeão olímpico em 200, o alemão Jan Ullrich falou pela primeira vez abertamente sobre a era do doping sistêmico.

Jan Ullrich | Foto: Nico Kurth / Stern

Em uma entrevista para a revista Stern e que deve fazer parte de um documentário da plataforma Amazon Prime, o ídolo alemão dos anos 90 abriu o jogo sobre o doping e como o sistema colocava jovens promessas no caminho das drogas. Assim foi o ciclismo entre as décadas de 90 e 2010.

“Eu descobri muito cedo que o doping era generalizado, me falaram que eu era muito bom, talentoso, que tinha as habilidades necessárias. Mas disseram que se eu quisesse ficar lá, tinha que participar.” Jan Ullrich assinou com a equipe Telekom em 1995 e foi o primeiro alemão a vencer o Tour em 1997. Em 2006 foi suspenso por suas ligações com o médico espanhol Eufemiano Fuentes. Em 2006, seguindo orientação dos advogados, Ullrich não falo sobre o doping, apenas alegou que “não seria um traíra”.

“A sensação na época era que, sem uma ajuda seria como entrar em um tiroteio armado com um canivete.”

Jan Ullrich

Alemão de Rostock, na antiga Alemanha Oriental, Jan Ullrich chegou a treinar pela Rep. Democrática Alemã até a queda do regime autoritário em 1989. Já em Hamburgo passou a treinar por uma equipe local e aos 19 anos venceu o título do mundial amador de ciclismo (destinado a todos que não haviam se profissionalizado até então), no mesmo ano em que Lance Armstrong venceu o mundial profissional. Logo depois Ulrich entrou para a Telekon e esteve no time que venceu o Tour de 1996 com Bjarne Riis. No ano seguinte a maior gloria vencendo o Tour de France.

Ullrich com Lance Armstrong | Foto Marca

Juntamente com Marco Pantani e Lance Armstrong, protagonizaram o ciclismo entre 97 e 2002, nos jogos olímpicos de 2000, Ullrich conquistou o ouro em um pódio com seus companheiros de Telekon, Alexander Vinoukurov e Andreas Kloden.  Os problemas com as drogas começaram em 2002, quando foi pego dirigindo sob influência de anfetaminas e álcool. Em 2006, Ulrich teve seu nome envolvido na Operação Puerto. Após longo processo, Ulrich foi suspenso por dois anos em 2012 pelo CAS (Tribunal de apelação do Esporte). Em uma entrevista, Ulrich levantou a questão do doping suspenso e porquê não devolveu a medalha olímpica ganha em 2000:

“Praticamente todos naquela época tomavam substâncias para aumento de performance. Eu não tomei nada que os outros não tomavam. Teria sido trapaça se apenas eu tivesse obtido uma vantagem, o que não foi o caso. Eu apenas queria garantir que tivesse uma oportunidade igual aos demais.”

Jan Ullrich entrou numa espiral negativa, envolvendo-se em escândalos pelo abuso de álcool e drogas que culminaram no fim de seu segundo casamento e o levaram a ser internado em um hospital psiquiátrico. Com suporte pessoal de Lance Armstrong, o alemão deixou as drogas e se tratou, já em 2021 durante o Podcast com Lance Armstrong, Ullrich contou sobre o fundo do poço:

Jan Ullrich hospitalizado após recaída!

“Três anos atrás eu tive grandes problemas e você veio me ver. E sou grato a você, e sim, eu estava como Marco Pantani, quase morto…”

 

Sair da versão mobile