Sram inova na linha Rival eTap AXS

Luiz Papillon

A fabricante norte-americana com sede em Chicago lançou a nova linha Sram Rival eTap AXS. Com a lógica de trocas eTap, simples e intuitiva e um conceito inovador na relação de marchas para bicicletas de estrada, gravel ou ciclocross, aquece ainda mais o mercado de componentes para bicicletas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sram Rival eTap AXS

Nos manetes Sram Rival eTap AXS, claro que a grande novidade é a chegada na linha de entrada da tecnologia sem fio de controle, mas não é só isso. A inovação passa pela redução do conjunto do trocador, ficando menores e melhorando o alcance da alavanca pelos dedos. Ponto mais que positivo! Foi melhorado o processo de controle e modulação de freios, as pinças receberam ponto de sangria com encaixe padrão e pastilhas orgânicas.

As baterias utilizadas pelo sistema são as mesmas da linha Red e Force eTap com excelente duração. Os manetes são em alumínio e aço (a fibra de carbono está disponível nos modelos Force e Red).

Inovação na relação de marchas

Com adoção do pinhão 10T (dez dentes), a Sram pode alterar a relação do pedivela, oferecendo uma relação mais linear sem perder o alcance. Isso se dá pela escolha no escalonamento:

  • 48/35T
  • 46/33T
  • 43/30T Wide

São variações disponíveis na linha Force e agora na Rival, com dois câmbios dianteiros, um para a relação convencional e outro para a Wide (mais larga). Os pedivelas possuem aranha (spider) integrada e são em alumínio forjado.  Como podemos notar a diferença entre a coroa grande e a pequena ficou em 13 dentes, portanto mais linear que o pedivela 52-36T (16 dentes) ou 50-34 (14 dentes). Essa feliz escolha podemos notar no escalonamento dos dois cassetes:

No comparativo podemos ver como é abrangente a relação:

Tabela Comparativa de Relação de Marchas Sram Rival eTap AXS

Além das opções com pedivela duplo, a Sram oferece também o pedivela para 1 velocidade, ou seja com 12 marchas com coras de montagem direta (direct mount) de 38T até 46T. A corrente utilizada é com o topo reto, mais aerodinâmica e por isso montada somente em uma posição, herança também das linhas mais caras Force e Red.

Medidor de Potência Rival

Baseado no tradicional e confiável potenciômetro Quarq, a Sram passa a oferecer uma solução bastante interessante, especialmente para aqueles que buscam um conjunto de um único fabricante e portanto mais acertado para o trabalho em conjunto. O eixo central é o DUB e a bateria é uma AAA, muito fácil de ser substituída pelo próprio usuário.

Assim como nos pedivelas convencionais com fator Q em 145.5mm , a Sram disponibiliza versão Wide (com 150,5mm), para aquelas bicicletas com pneus de até 700x45c que possuem uma linha de corrente mais aberta. O potenciômetro é disponibilizado tanto na versão completa com o pedivela como avulso em forma de upgrade, uma ótima opção para quem comprar uma bicicleta eTap AXS e quiser apenas fazer o upgrade do braço.

Preços e Especificações Sram Rival eTap AXS

Os preços disponibilizados pela importadora estão bem próximos dos praticados pela marca fora do país, mais um ponto positivo nesses tempos de desvalorização monetária. Destacamos alguns exemplos:

  • Trocador e Freio de disco hidráulico Rival eTap AXS – R$1729 (cada lado)
  • Medidor de potência Rival Quarq – R$3.759
  • Braço esquerdo c/ potênciometro Rival Quarq – R$ 2.949
  • Pedivela Rival D1 Dub – R$1.679
  • Cambio dianteiro Rival eTap AXS – R$1.969
  • Cambio traseiro Rival eTap AXS – R$2.849
  • Cassete XG-1250 10-30 – R$1.429
  • Corrente Rival D1 – R$399

Confira a tabela de especificações:

Avaliação do Pelote

Ao disponibilizar desde a linha “de entrada” o sistema de trocas eletrônicas, a Sram abre um nicho no mercado de componentes. Claro os valores ainda são desfavoráveis em função da moeda real desvalorizada, mas a diferença para a opção mais barata da concorrência passa a ser significativa. Ainda mais levando em conta que toda instalação é mais simples e não requer fios e compartimentos de baterias.

Ainda não pudemos avaliar fisicamente os conjuntos mas ter o controle diminuído é de grande evolução. Sempre achei a pegada do manete um pouco longa na marca. O aplicativo AXS é confiável, fácil de configurar e permite uma série de ajustes para o usuário, literalmente na palma da mão no smartphone, seja Android ou Apple.

Para os aficionados por bicicletas com freio mecânico a má notícia é a incompatibilidade com ferraduras. Isso se deve ao foco da marca em oferecer o grupo principalmente aos fabricantes de bicicleta e o entendimento da descontinuidade no uso do freio no aro. Fica a lacuna também da possibilidade de medição do potenciômetro em ambos os lados.

Finalizo recomendando o sistema Sram Rival eTap AXS para quem busca entrar no mundo das trocas eletrônicas, sem dúvidas a economia em relação a concorrência permite uma série de escolhas para seu treinamento e diversão.

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Wout van Aert vence a Amstel Gold Race

Em um sprint selecionado o belga Wout van Aert venceu a Amstel Gold Race! O trio com Thomas Pidcock e Maxmilian Schachmann escapou a 19km do final e decidiu no sprint a vitória. A decisão veio apenas com o photo-finish para o ciclista da Jumbo Visma. Pidcock ficou com o […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: