Cinco ciclistas pegos no doping durante o campeonato brasileiro de MTB 2020

Mesmo em ano de coronavírus o ciclismo brasileiro é destaque negativo pelo controle antidoping. O campeonato brasileiro foi realizado no final de outubro (dia das Bruxas) na cidade de Mairiporã em São Paulo. Destaque claro para Danilas Ferreira, atual campeã brasileira de ciclismo de estrada.

Danilas Ferreira, campeã de ciclismo de estrada 2019 | Foto Luis Claudio Antunes CBC

Os fiscais da ABCD colheram efetuaram coleta de sangue de diversos ciclistas e cinco foram suspensos provisoriamente pela presença de substância proibida. Cabe recurso e todos ciclistas podem recorrer da decisão ao TJD.

  • Amanda Stefani Castro Correa – Oxandrolona e metabólitos
  • Fábio José dos Santos – Menfertamina
  • Danilas Ferreira da Silva – Enobosarm (Ostarine)
  • Hugo Eduardo Faria – Anastrozol e metabólito de Clostebol
  • Remerson Geraldo Neri – EPO (Eritropoetina), Exemastano, Clomifeno

O resultado não altera o pódio das categorias elite, visto que o melhor resultado entre os desclassificados foi um quarto lugar. Na Master A2 Masculino, Hugo Eduardo Faria foi o terceiro colocado, e assim o bronze fica com Marcos William Rufino de Faria.

Relação das substâncias dopantes e suas funções:

Anastrozol: É utilizado no tratamento de câncer, que diminui o nivel de estrógeno no sangue. Em homens acaba regulando os níveis de testosterona, modulando o metabolismo hormonal.

Clomifeno: O citrato de clomifeno aumenta produção endógena de androgênio. Assim alguns atletas utilizam o clomifeno para mascarar o uso de anabólicos androgênicos. É utilizado no fim de ciclo.

Clostebol: É um esteroide utilizado como agente cicatrizante que diminui o período de cura.

Enobosarm: Remédio que atua nos receptores de androgênio, que atua na atividade muscular com ação anti-catabólica, diminuindo a degeneração muscular.

Eritropoetina: É um hormônio que controla eritropoiese, aumentando a produção de células vermelhas no sangue, melhorando o transporte de oxigênio para os músculos.

Exemastane: Remédio utilizado no tratamento de câncer, que diminui o nível de estrógeno no sangue. Em homens regula os níveis de testosterona, modulando o metabolismo hormonal, também utilizado em “fim de ciclo”.

Menfertamina: O Sulfato de menfertamina é uma droga de ação inotrópica que atua como estimulante no sistema nervoso central.

Oxandrolona: Este esteroide anabolizante é um fármaco derivado da testosterona, utilizado com objetivo de ganho muscular.

 

2 thoughts on “Cinco ciclistas pegos no doping durante o campeonato brasileiro de MTB 2020

  1. Na matéria existe um erro. O resultado altera SIM o pódio de uma das categorias. Um dos flagrados no exame ficou na terceira colocação, tirando a possibilidade de medalha de outro atleta.

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Tour de France terá Suporte Neutro Shimano

A organizadora do Tour de France, a Amaury Sports Organisation (A.S.O.) anunciou nesta terça feira que o suporte neutro da maior prova de ciclismo do mundo será da japonesa Shimano. Assim o tradicional amarelo da Mavic será substituído pelo azul da Shimano.   Confira o comunicado de imprensa da Shimano […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: