Marc Hirschi vence a Fleche Wallonne

Luiz Papillon

Destaque entre os ciclistas mais combativos no Tour de France e terceiro colocado no mundial de ciclismo, o suíço Marc Hirschi da equipe Sunweb venceu a Fleche Wallonne 2020. Em segundo ficou o francês Benoit Cosnefroy pela Ag2r e em terceiro o canadense Michael Woods pela EF Pro Cycling.

84ª Fleche Wallonne – 202km

Hoje aconteceu a 84ª Fleche Wallonne (Flecha Valona em português), clássica belga com chegada no famoso Mur de Huy. Disputada desde 1936, a prova parou apenas por um ano em 1940 devido a II Guerra Mundial e agora em 2020 foi adiada devido a pandemia causada pelo coronavírus.

Mur de Huy, uma verdadeira parede tem o nome oficial de “Chemin des Chappelles” (Caminho das Capelas) por ter sete capelas em sua extensão. Introduzido em 1985, o Mur de Huy tem uma extensão de 1.300m e com uma inclinação média de 9.5%, isso representa subir um prédio de 68 andares em 1.300m. Nesta edição o percurso previu três passagens pelo Mur de Huy.

Quatro ciclistas formaram a fuga do dia, que chegou a ter mais de sete minutos de vantagem.

  • Mauri Vensevenant – Deceuninck Quick Step,
  • Aaron Van Poucke – Sport Vlaanderen – Baloise,
  • Mathijs Paasschens – WB Bingoal,
  • Marlon Gaillard – Total Direct Energie

Após a segunda passagem pelo Mur de Huy, a vantagem da fuga foi severamente reduzida e o português Rui Costa começou a puxar o pelote. Na marca de 19km para o final, Rui Costa atacou do pelote para fazer a ponte entre os ciclistas escapados. Na frente, o belga Mauri Vensevenant seguia com 45 de vantagem sobre Costa e um minuto sobre o pelote.

Final de prova, fuga ou pelote?

Logo o pelote neutralizou Costa, mas Vensevenant seguia mantendo a vantagem de 45 segundos. Atrás os ciclistas passaram a tentar ataques para escapar do pelote. Na marca de 11km para o final foi a vez de Rigoberto Uran, o ídolo colombiano estabeleceu uma perseguição ao jovem belga de 21 anos. Restando 5km para o final a situação de prova tinha 20 segundos de vantagem para Uran e um minuto pelo pelote. Na marca de 3km Uran alcançou Vensevenant.

Assim que atingiram a terceira e última subida ao Mur de Huy, Rigo e Vensevenant foram alcançados. Seria uma disputa entre os favoritos. Na escalada Richie Porte surgiu na ponta, depois bem no final Michael Woods tentou, mas foi o jovem suíço Marc Hirschi que conseguiu a vitória. em segundo ficou Benoit Cosnefroy pela Ag2r e em terceiro Michael Woods pela EF Pro Cycling.

 

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Uso de drogas recreativas fora de competição terá punição mais branda

A WADA (Agência Mundial Anti Dopagem), publicou hoje a listagem atualizada para 2021 de substâncias e métodos proibidos. Aprovada pelo comitê executivo da WADA em 14 e 15 de setembro, passa a ter validade no início de 2021. Esse conjunto de regras é obrigatório para todos os países signatários do […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: