Pelote atropelado na chegada a SP por motorista de ônibus

Na manhã deste sábado 26 de janeiro um pelote com 30 ciclistas chegava a São Paulo pela rodovia dos Bandeirantes quando o grupo foi atingido por um ônibus. O resgate envolveu treze equipes do SAMU e o helicóptero Águia 8 da polícia militar. Infelizmente temos a confirmação de ao menos duas vitimas fatais e cinco feridos removidos para hospitais da região.

Relatos

Chegaram ao pelote diversos relatos entre eles de um atendente do Samu bem como de um dos ciclistas envolvidos. Em acordo com os relatos o carro estava parado no acostamento para auxiliar um ciclista com pneu furado, quando o grupo ultrapassou o carro parte do grupo foi esmagada pelo ônibus. Para a Rede Globo o motorista declarou que o grupo invadiu a pista.

O pelote JP (João Paulo Vidal) é um grupo de treinamento voltado ao ciclismo de estrada, estabelecido desde 2014 com praticantes que frequentam sobretudo a USP. Pedalamos dezenas de vezes lado a lado seja na estrada seja na USP. Fica da parte do Pelote Ciclismo o pesar nessa tragédia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

19 thoughts on “Pelote atropelado na chegada a SP por motorista de ônibus

    1. Proibido por lei aonde? Somente em algumas rodovias e proibido… Se informe melhor por favor . Existe até placas avisando que existe ciclista em rodovia…. Leia… Leia..

  1. A parte final do texto deixa a entender que o grupo ultrapassou o carro parado no acostamento pela esquerda, entrando na pista no mesmo momento que passava o ônibus. Minha nossa, se for isso mesmo, os procedimentos de segurança básica no ciclismo de estrada precisam ser relembrados fortemente para todos os que organizam pelotes…

    1. O carro estava parado no acostamento a direita, o grupo ultrapassou o carro pela pista ou seja na primeira faixa de rolamento (a direita de quem esta na mão).

    1. Enquanto tivermos pessoas com esse tipo de pensamento infelizmente vão continuar esse tipo de tragédia. O q falta é respeito pelas leis e pela vida humana seja ciclista, motoqueiro, motorista ou pedestre.

    2. O CTB não concorda com isso, a única limitação imposta é para vias com indicação de veto, o que não é o caso. O art. 58 inclusive cita:

      Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.

  2. O motorista limita-se a dizer que os ciclistas “invadiram a pista”… Será que se um carro, um caminhão, ônibus ou carreta tivesse “invadido a pista”, este motorista teria pensado em acionar os freios? Semana passada estava em uma via sem acostamento aqui em minha cidade, e o motorista de um caminhão me ultrapassou tão de perto, que me jogou para fora da pista. Ao emparelhar com ele em um cruzamento à frente, e tirar satisfações, ele candidamente me respondeu “e você queria que eu passasse onde?”. Nem passou pela cabeça dele a hipótese de diminuir a velocidade, para ultrapassar-me 30 metros a frente. É lamentável.

  3. Bicicletistas podem brincar de pedalar em parques, praças, praia. Quem está trabalhando no volante só tem as pistas de rodagem para ir e vir, para tal pagam impostos e pedágio. Segurança em primeiro lugar, precisa realmente pedalar nas estradas? Competindo com um monstro de metal de 30 toneladas? Acho uma brincadeira muito perigosa e inútil.

    1. A lei é clara Jorge, o CTB no seu artigo 29 trás:

      § 2º Respeitadas as normas de circulação e conduta estabelecidas neste artigo, em ordem decrescente, os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres.

      O errado é aquele que desrespeita os mais fracos, não o inverso.

    2. Jorge parece ser daquelas criaturas que surgem dos cantos úmidos dos banheiros: defende o opressor, é um verdadeiro parasita de tragédias. Certamente nunca aprendeu a andar de bicicleta, não conhece nada de esportes (talvez goste de futebol, pq é simples o bastante pra que possa entender) e claramente, entende muito menos de leis de trânsito. Brincadeira inútil é o tempo que a gente gasta pra ler tanta asneira.

    3. Jorge parece ser daquelas criaturas que surgem dos cantos úmidos dos banheiros: defende o opressor, é um verdadeiro parasita de tragédias. Certamente nunca aprendeu a andar de bicicleta, não conhece nada de esportes (talvez goste de futebol, pq é simples o bastante pra que possa entender) e claramente, entende muito menos de leis de trânsito. Brincadeira inútil é o tempo que a gente gasta pra ler tanta asneira.

    4. Se for seguir a linha de raciocínio do Jorge, q paga imposto pra rodar com o veículo motorizado dele, os pedestres nem deveriam existir, né?
      A rua (avenida, estrada, rodovia) é de todos. Todos pagamos impostos pra circular, o q me lembra q existe uma lei q garante o DIREITO DE IR E VIR para TODOS.
      Não pedalamos na estrada pra competir com veículos motorizados. Pedalamos na estrada pq é divertido, é gostoso e, PASME, NÃO TEMOS ESTRUTURA DENTRO DA CIDADE PRA TREINAR.
      Enquanto existirem pessoas com um pensamento tão pequeno como o do Jorge, infelizmente situações q colocam os ciclistas em risco serão comuns.

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Mathieu Van der Poel ganha novamente na copa do mundo de Ciclocross!

O holandês Mathieu Van der Poel deu show novamente na Copa do Mundo de Ciclocross. Desta vez em Hoogerheide na fronteira entre Holanda e Bélgica. Após ficar um bom tempo no pelote disputando com Wout Van Aert, Van der Poel alcançou o escapado Toon Aerts, passou e… banzai! Em segundo […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: