Brilhante polaco Kwiato vence Strade Bianche!

Luiz Papillon

Uma prova realmente espetacular, que cenário! Num percurso escolhido a dedo para ser uma das mais belas clássicas tudo colaborou para uma prova magnífica. A temperatura baixa com trechos molhados mas sem uma forte chuva, grandes nomes montando uma perseguição a  fuga culminando numa arrancada solo do campeão mundial de 2014, Michal Kwiatkowski o polaco de 26 anos da Sky. 

Logo no início de prova uma fuga com o capitão da FdJ Tibaut Pinot, o tuga José Gonçalves da Katusha, Marco Frapporti da Androni, Truls Korsaeth da Astana, Jaregui da Ag2r e Simone Andreetta da Bardiani trabalharam muito para colocar cinco minutos de vantagem no pelote.

Uma queda grande no sexto setor de terra em Pieve quebrou o pelote colocando Vincenzo Nibali da Bahrain, Fabio Aru da Astana fora do baralho e Brambilla da Quick Step teve que abandonar, logo depois o bicampeão mundial Peter Sagan da Bora Hansgrohe abandonou com 70km  para o final, ele declarou:

Eu não me senti bem nos ultimos três dias, acordei pela manhã me sentindo ainda pior e com dor de garganta, de todo modo a Strade Bianche é uma corrida de prestígio e larguei em respeito aos milhares de fã italianos que vieram assistir, comecei dando meu melhor como pude, com cerca de 75km após a largada me enrolei numa queda, cortei meu dedo fundo e isso deve requerer alguns pontos, bati meu joelho esquerdo, subi na bike e continuei mas com 95km eu decidi parar.

O grupo perseguidor foi tirando lentamente a vantagem para a fuga, até que a 20km para o final foram pegos, um forte Tibaut Pinot resistiu a tudo e manteve-se no grupo líder por um tempo, depois sobrou e ficou no grupo intermediário com Dumoulin, Durbridge e Benoot.  A chuva leve caiu durante a segunda metade da prova, as vezes parava e tornou um componente extra especialmente nas descidas, com muita temporada a frente poucos abusaram das tangências, exceto Kwiato que na descida para Montalcino colocou trinta segundos de vantagem sobre o trio Avermaet, Wellens e Stybar e seguiu solo pelos 8km remanescentes para chegar a Piazza del Campo num dos mais lindos cenários da temporada, com o povo gritando numa subida curta que levava a praça.

 

Pelo segundo lugar um sprint entre os exaustos belgas Avermaet e Wellens vencido pelo campeão olímpico que declarou ter corrido para vencer e esperava um final em sprint contra o trio mas sugeriu que Kwiato teve “sorte” por conseguir a vantagem do modo que conseguiu.

 

E assim ficaram os dez primeiros colocados da Strade Bianche 2017:

 

1 Michal Kwiatkowski (Pol) Team Sky 4:42:42
2 Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing Team 0:00:15
3 Tim Wellens (Bel) Lotto Soudal 0:00:17
4 Zdenek Štybar (Cze) Quick-Step Floors 0:00:23
5 Tom Dumoulin (Ned) Team Sunweb 0:01:26
6 Luke Durbridge (Aus) Orica-Scott
7 Christopher Juul Jensen (Den) Orica-Scott 0:01:29
8 Tiesj Benoot (Bel) Lotto Soudal 0:02:20
9 Thibaut Pinot (Fra) FDJ 0:02:23
10 Scott Thwaites (GBr) Dimension Data 0:02:52

Confira os últimos 40km, vale muito a pena ver:

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Demare bate Alaphilippe na primeira etapa da Paris Nice

Primeira etapa da Paris Nice começou, em duas voltas ao oeste de Versailles com final em Bois-d’Arcy, uma cidade jovem na França que ficou conhecida em 1907 com a mudança de Santos Dummont onde ele desenvolveu sua mais incrível invenção a Demoiselle (na época era “a maquina de voar”). Com uma […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: