Soul Brasil Cycling pode ser suspensa por 12 meses!

A UCI publicou hoje a suspensão de Alex Diniz e Otávio Bulgarelli, Alex Diniz o “Meio Quilo” escalador da equipe em 2016 foi suspenso por dados adversos encontrados no passaporte biológico, com suspensão temporária até o julgamento do caso, Bulgarelli o “Grilo”,  foi suspenso por adulteração em uma amostra. Ambos pilotos não correm pela equipe em 2017, devendo os dados serem fruto da temporada passada, Bulgarelli aposentou e hoje é auxiliar técnico na equipe, embora tenha prometido em publicação nas redes sociais competir em algumas provas nesta temporada.

Em 2016 foram flagrados com uso de CERA os pilotos Ramiro Rincon, João Gaspar e Kleber Ramos o “Bozó”, totalizando cinco dopings no período inferior a 12 meses , a equipe já fora suspensa por 55 dias em função dos três casos de 2016, agora a União ciclística internacional deve aplicar uma pena mais dura podendo suspender a equipe por 12 meses. A UCI remeterá a questão a Comissão Disciplinar a qual pode reformar a decisão.

Os efeitos na equipe por conta do doping em 2016 culminaram na perda do patrocínio da Brasilinvest, do apoio do empresário João Paulo Diniz (que não é parente do piloto Alex Diniz), da Shimano e do Carrefour. A Soul Cycles num primeiro momento suspendeu o patrocínio mas voltou atrás na decisão tornando-se patrocinador máster em 2017.

Confira na íntegra o comunicado (em inglês) no site da UCI:

http://www.uci.ch/pressreleases/uci-statement-alex-correia-diniz-otavio-bulgarelli-and-the-uci-professional-continental-team-soul-brasil-pro-cycling/

Alex Diniz, com 31 anos já havia sido suspenso por dois anos em 2009 quando testou positivo para eritropoetina EPO, perdendo seu maior resultado até então a vitória no Tour de Santa Catarina de 2009 pela Funvic-Pindamonhangaba, em 2011 voltou a competir pela Padaria Real Caloi, em 2013 se transferiu novamente para a Funvic onde permaneceu até 2016, nesta temporada Meio Quilo defende a equipe de Taubaté.

Otávio Bulgarelli, com 32 anos foi atleta da Suzano Caloi entre 2007 e 2009, participou do pan de 2008 pela seleção brasileira e foi reserva para os jogos de Pequim. Competiu em 2010 na Itália pela MGK e em 2011 pela Vini-Neri Sottoli, voltou ao Brasil em 2012 pela Funvic sendo campeão brasileiro do mesmo ano, venceu o Tour de Santa Catarina em 2013. Em 2014 se transferiu para a Suzano DSW, em 2017 Otávio deixou as competições oficiais para ser auxiliar técnico na equipe Soul Brasil Cycling.

A notícia do doping vem na mesma semana em que a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem sofreu auditoria da Wada, procedimento só realizado na Rússia e Quênia, ambos países com federações inteiras suspensas por omissão e falhas no controle anti-doping.

Atualização:

Em 26 de junho de 2017, Bulgarelli foi inocentado por unanimidade mesmo sem ter tido acesso a sua amostra B que foi aberta sem sua presença, que confirmou por um lado sua inocência e por outro a desorganização que paira sobre a ABCD.

Deixe uma resposta