Quanto vale o show?

Quanto vale a apresentação dos principais ciclistas que disputaram a camisa amarela nesse Tour de France de 2015?

Limitando unicamente ao que foi mostrado nas estradas e deixando polêmicas, suspeitas, suposições de lado.

Tour

 

Chris Froome 10 – Como não dar 10? Resolveu esse Tour em praticamente duas etapas, no crono por equipes da etapa 9 e na chegada em subida da etapa 10. Nessas duas etapas foi onde abriu as diferenças mais significativas para os seus adversários. Ainda em outras oportunidades abriu vantagens menores e pode ter mais tranquilidade na terceira semana que contava com as etapas mais duras, foi somente administrar a vantagem já alcançada.

Nairo Quintana 7 – Apesar de ser o único que se mostrou capaz de acompanhar Froome nas subidas não teve muita coragem de arriscar seu segundo lugar tentando fazer ataques mais incertos em montanhas intermediárias. Contava com um gregário como nenhum outro, nada mais que Alejandro Valverde, terceiro colocado. Apesar de muito bonito o ataque no Alpe d’Huez, foi insuficiente deixar para atacar na última montanha disponível para ganhar o tanto de tempo que precisava. Forte pedalando, mas nem tanto na estratégia.

Alejandro Valverde 8 – Um gregário que chega em terceiro colocado não é só um gregário. Depois de muitos anos de ciclismo se mostra ainda forte. Tentou ataques para jogar um pouco com sua posição e a do seu companheiro Nairo, mas foram insuficientes para deter a Sky.

Alberto Contador 5 – Definitivamente mostra que vencer duas grandes voltas em um ano é coisa muito difícil, até para Alberto Contador. Nem de longe era o Contador do Giro d’Italia, sofreu nas subidas.

Vincenzo Nibali 6 – Atacou nos pavés, nas descidas, mas não conseguiu obter sucesso porque encontrou um Chris Froome mais hábil. Sofreu nas subidas e foi isso que o fez perder tanto tempo. Melhorou na terceira semana, mas os ataques em montanhas intermediárias não foram nem de longe suficientes para compensar o desempenho fraco do início. Teve sua nota elevada por ser o único a se arriscar em ataques incertos e por ter vencido uma etapa, caso contrário não passaria de 4.