Milão Sanremo, a primeira monumento de 2019

Neste sábado acontece a 110ª Milão Sanremo. Com 291km entre Milão e Sanremo a mais longa corrida de um dia da temporada de ciclismo profissional. Com um belíssimo trajeto os ciclistas partem de Milão passando por Tortona e Campo Ligure até alcançar o Mar da Ligúria e seguem margeando a Riviera italiana até concluir a prova no Poggio di Sanremo já pertinho da divisa com a França.

Também conhecida como La Classicissima, a Milão Sanremo acontece desde 1907 e é a primeira das cinco provas conhecidas por monumentos na temporada. Com um perfil basicamente plano a única subida significativa é o Passo del Turchino, uma subida contínua de 26km com gradiente médio de 4% com alguns trechos curtos até 10% nos últimos dois quilômetros. Porém o Turchino fica na marca de 134.5km, o que define a prova de fato são duas subidas nos 40km finais de prova:

A Cipressa é uma subida de 5,6km e inclinação média de 4,1% na marca de 265km e finalmente a subida para o Poggio di Sanremo com 3,5km a 3,8% de inclinação na marca de 293km. Outro fator decisivo é o clima, o final de inverno e início de primavera trás a expectativa de vento, chuva e até neve! A última edição com neve foi em 2013 e causou 113 abandonos.

Milão Sanremo 2013

Favoritos na Milão Sanremo 2019

A Milão Sanremo sempre trai os comentaristas dada as adversidades em quase 300km de prova. Nas últimas duas temporadas a vitória veio de ataques ou na subida ao Poggio (2018) ou na Cipressa (2017). Alguns ciclistas chegam a prova após apresentações fantásticas nesse princípio de temporada como Julian Alaphilippe, Elia viviani, Sam Bennett e Dylan Groenewegen. Outros passaram por dificuldades como Peter Sagan que enfrentou resfriados. Tradicionalmente Milão Sanremo tem dois tipos de chegada, ou alguém escapa na Cipressa ou é sprint coletivo. Assim coloco os favoritos:

Caleb Ewan, Sam Bennett e Elia Viviani

Michal Kwiatkowski, Alejandro Valverde e Julian Alaphilippe

Peter Sagan, Arnaud Demare e Zdenek Stybar

 

Lembre como foi a vitória de Nibali em 2018:

Fantástico Vicenzo Nibali vence Milão Sanremo após 294km!

Últimos dez vencedores da Milão Sanremo:

  • 2018 – Vincenzo Nibali
  • 2017 – Michal Kwiatkowski
  • 2016 – Arnaud Démare
  • 2015 – John Degenkolb
  • 2014 – Alexander Kristoff
  • 2013 – Gerald Ciolek
  • 2012 – Simon Gerrans
  • 2011 – Matthew Goss
  • 2009 – Mark Cavendish

 

 

Monumentos do Ciclismo

Cinco provas de prestígio antigas, longas e que representam juntas a essência do ciclismo. Todas com mais de 250km e história secular. São elas:

  • Milão Sanremo – Disputada sempre no primeiro sábado de primavera com quase 300km, foi disputada pela primeira vez em 1907. É a monumento dos sprinters, onde a chegada coletiva é maioria. Porém os fortes ciclistas clássicos buscam ataques nas últimas subidas como a Cipressa para chegar solo no Poggio di Sanremo. Maior vencedor Eddy Merckx 7x.

 

  • Ronde van Vlaanderen ou a Volta de Flandres – Disputada n com 267km, foi disputada pela primeira vez em 1913. Mais nova das monumentos, o passeio pelos Flandres belgas tem curtas e duras subidas intercaladas com trechos de paralelepípedos. Os puncheurs (ciclistas de pegada forte e alta resistência) são os favoritos. Prova com empate entre os maiores vencedores sete ciclistas tem 3 vitórias cada, entre eles Tom Boonen e Fabian Cancellara.

 

  • Paris Roubaix – A clássica dos paralelepípedos, o Inferno do Norte com 257km disputada pela primeira vez em 1896. Paralelepípedos, lama e alta velocidade. Os ciclistas usam relações pesadas para manter o alto e intenso ritmo da prova mais vista depois do Tour de France. Maiores vencedores Roger De Vlaeminck e Tom Boonen com 4 vitórias cada.

 

  • Liège-Bastrogne-Liège – Mais antiga das monumentos, disputada desde 1892, é a clássica das subidas duras nas serras Ardenas. Com 256km, é a clássica que permite destaque para ciclistas que também disputam a classificação geral de grandes voltas. Maior vencedor Eddy Merckx com 5 vitórias.

 

  • Il Lombardia – Também chamada de Giro da Lombardia, disputada também desde 1892 com 247km de extensão é a prova que tradicionalmente fecha o calendário de ciclismo no outono europeu. Maior vencedor Fausto Coppi com 5 vitórias.

Maiores vencedores de monumentos

O maior ciclista de todos os tempos aparece mais uma vez na liderança do ranking de clássicas. Eddy Merckx venceu 19 monumentos sendo o único ciclista da história a vencer cada uma delas ao menos duas vezes. Contemporâneo de Merckx, Roger De Vlaeminck venceu 11 monumentos. Entre os ciclistas em atividade, o espanhol Alejandro Valverde e o belga Philippe Gilbert possuem quatro vitórias cada em monumentos. As quatro vitórias de Valverde foram na Liège-Bastogne-Liège enquanto Gilbert venceu Roubaix, Flandres e duas Lombardia. Vincenzo Nibali possui três vitórias, duas na Lombardia e uma Milão Sanremo.

Eddy Merckx com a camisa de campeão mundial na vitória da Milão Sanremo em 1972

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.