Dia do Mimimi, Cassani, Contador e Cipollini

Após a festa máxima do ciclismo em Bergen esperávamos comemorações certo? Errado! Os dias pós tricampeonato de Sagan vem sendo recheados de mimimi, primeiro foi Cassani que reclamou da desclassificação de Moscon por ter pego uma carona a moda Nibali no carro da equipe:

Mas depois do vídeo mostrando o óbvio, Davide Cassani, diretor da seleção Azurra contemporizou:

“Por favor, Moscon não tem nada a ver com isso. Estou errado e assumo total responsabilidade e peço desculpas especialmente a Gianni”

Depois foi Contador que chamou de grande injustiça ter perdido os títulos do Tour de France de 2010 e do Giro de 2011 em função do caso de doping por uso de clembuterol.

“O que fica mais comigo é o sentimento das pessoas que viram essas corridas, aquilo que eles gostaram delas, a forma como eu trabalhei e as conquistei! Eu não dou importância para o que esta no papel, isso é sobre meus próprios sentimentos, é algo que vou levar por toda minha vida.

É uma tremenda injustiça, os palmares finais é a tríplice coroa, mas é um tópico complicado. No fim isso não vai mudar coisa alguma e a pessoa que mostrou conhecimento sabe que isso é uma das grandes injustiças que aconteceram no esporte”

Relembre o caso, em 2012 Contador foi suspenso após um processo em segredo de justiça em função de testar positivo para clembuterol durante o Tour de 2012, Contador ainda nega o doping, na época alegou que a única forma de ter ingerido clembuterol seria em carne contaminada (ainda hoje há diversos casos no mundo todo de pessoas intoxicadas com carne contaminada com clembuterol), a UCI e a WADA atestaram na época que o resultado adverso foi causado por transfusão de sangue ou pela ingestão de suplemento contaminado do que pelo consumo de carne contaminada. Com a decisão Andy Schleck foi confirmado campeão do Tour de 2010 e Scarponi vencedor do Giro de 2011, além disso Contador foi impedido de competir no Tour e jogos olímpicos de 2012.

Outro mimizento contumaz foi o peladão mais famoso do ciclismo, campeão mundial de 2003 e tido como melhor sprinter da história, Mario Cipolline veio criticar o ciclismo chato de Sagan e Froome:

“O ciclismo de hoje está chato! Pegue o Tour de France e a última Vuelta, Sky na frente cadenciando e os gregários fortes de Froome tão fortes quanto seus oponentes, então eles conseguem dar conta dos ataques. Enquanto os demais chegaram cedo para aclimatar, ver as ruas e estudar a rota, Sagan chegou a Bergen na véspera e ganha como se estivesse jogando cartas!

“Se você não tem uma equipe nacional forte, então você não pode se envolver na disputa pelo título, entretanto Sagan sozinho venceu três! Sagan é um grande campeão, obviamente, mas o que os outros estão fazendo? Todos os tecnicos e diretores esportivos, o que estão fazendo? Porque eles deixam Sagan ter a chance de sprintar numa corrida de 267km onde eles podem criar outra situação?”

 

Deixe uma resposta