Criterium du Dauphiné 2019

O pelote do circuito mundial não para, após o final do Giro d’Italia, teremos a partir de domingo a 71ª edição do Criterium du Dauphiné. A tradicional prova serve como medidor de forças para o Tour de France, entre 2010 e 2018 a equipe Sky acumulou seis vitórias, sendo três com Froome. A prova será transmitida para o Brasil pela ESPN (horários no final do texto). Em português a região do Dauphiné é traduzida como Delfinado, uma das províncias da França (até 1790) e que atualmente corresponde aos departamentos de Isere, Drôme e Hautes-Alpes. Porém como a transmissão da prova adota o nome original, aqui no pelote manteremos a nomenclatura comercial Criterium du Dauphiné.

Le Dauphiné Libéré criou a prova em 1947

O Dauphiné existe dessde 1947, criado pelo jornal Dauphiné Libéré, porém em dois anos a prova não aconteceu, 1967 e 1968 e em 1969 foi  fundido com o Circuito das Seis Provincias Dauphoné, e de 1969 a 2009 a organização foi dividida entre o jornal e a ASO, em 2010 o jornal cedeu toda responsabilidade para a ASO que passou a organizar então as três maiores competições ciclísticas da França, o Tour de France, Paris Roubaix e o Criterium du Dauphiné.

le_dauphine_libere

Dentre os ciclistas em atividade apenas Thomas, Froome, Valverde e Flugsang venceram a prova. Froome e Flugsang estarão na edição 2019. Froome é ao lado de Hinualt, Mottet, Ocaña e Lauredi recordista com três vitórias na disputa.

 

Todas etapas do Dauphiné

Com oito etapas, o Critérium du Dauphiné 2018 percorrerá 1195,6km. A transmissão para o Brasil será pela ESPN no canal ESPN 2 e pela internet no WatchESPN.

Etapa 1 – Uma etapa para sprinter porém com cinco subidas categorizadas que podem dar fôlego para a fuga. Meus favoritos aqui são Boasson Hagen, Alaphilippe. Os melhores sprinters desta edição são: Sam Bennett, Alvaro Hodeg, Nacer Bouhanni e André Greipel. Transmissão a partir das 8:35 na ESPN2

Etapa 2 – Uma etapa para ciclistas fortes com muito sobe desce. Novamente Boasson Hagen é favorito junto com Wout Van Aert e Daryl Impey. Transmissão a partir das 10:00 na ESPN2.

Etapa 3 – Com quatro “lombadas” a etapa mais certa para o final em sprint.Transmissão a partir das 10:00 na ESPN2

Etapa 4 – O contra relógio individual é a etapa que mais favorece Tom Dumoulin. Além do holandês, destaques para Teay Van Garderen, Jan Tratnik e Alessandro De Marchi. Mas aqui, a vitória de Dumoulin deveria ser barbada. Transmissão a partir das 10:00 na ESPN2.

Etapa 5 – Mais uma etapa para velocistas. Transmissão a partir das 10:00 na ESPN2.

Etapa 6 – Uma etapa bastante difícil com muita subida e uma descida após a última subida de categoria 2. Nessa etapa Tom Dumoulin e Alaphilippe tem chance de fazer diferença para a etapa rainha. Transmissão a partir das 10:00 na ESPN2.

Etapa 7 – A etapa rainha desta edição com três subidas de primeira categoria e uma subida fora de categoria com chegada ao alto. Etapa para escaladores e líderes da classificação geral brigarem. Com o final bastante duro, vejo nomes como Michael Woods e Dan Martin como candidatos a uma vitória, além claro dos favoritos. Transmissão a partir das 10:30 na ESPN2.

Etapa 8 -Uma montanha russa com mais chances para fuga com definição do título em Champéry após duas subidas duras. Transmissão a partir das 10:30 na ESPN2.

 

22 Equipes e 154 ciclistas

Estarão presentes 22 equipes com sete ciclistas cada totalizando 154 ciclistas. Além das equipes do circuito mundial, estarão presentes as equipes profissionais continentais Cofidis, Arkéa Samsic, Vital Concept e Wanty Groupe Gobert como convidadas.

Organizada pela A.S.O. mesma organizadora do Tour de France, o Critériun du Dauphiné segue as mesmas formas de classificação do Tour. As camisas de líder de prova são:

 

Sistema de Classificação

A história das camisas do Tour de France você pode conferir clicando aqui.

Os três primeiros colocados de cada etapa (exceto contra relógio) receberão bônus de tempo de 10″, 6″e 4″ para fins de classificação geral. Para cada meta de sprint intermediário serão dados 3″, 2″e 1″ de bônus no tempo da classificação geral.

O tempo limite para conclusão das etapas será:

Etapa 1, 2, 3 e 5: 10% do vencedor

Etapa 4 (Contra relógio por equipes): 30% do vencedor

Etapa 6,7 e 8 : 15%

Em caso de empate na classificação geral ou de jovens até 25 anos, o desempate será dado pelas frações de segundo no tempo do contra relógio.

Para a classificação por pontos o sistema de pontuação segue a tabela abaixo, sendo que o eventual desempate se dá pelo número de primeiros lugares, sprints intermediários e por fim o tempo na classificação geral.

O sistema de pontuação para camisa de montanha segue o esquema abaixo sendo que o eventual desempate se dá pela grandeza dos resultados, ou seja número de primeiros lugares em montanha HC, depois 1, 2, 3, 4 e por fim caso tudo fique empatado o tempo na classificação geral.

Froome é o grande Favorito

As principais equipes divulgaram suas escalações para o Dauphiné. O grande favorito nas casas de aposta é o britânico Chris Froome. Froome venceu por três vezes a prova enquanto Jakob Fuglsang venceu uma vez a competição. O vencedor da edição de 2018, o galês Geraint Thomas não participará dessa edição. Thomas terá a Volta a Suíça como preparação final para o Tour de France 2019. As estrelas no quadro abaixo são obtidas em relação a média de algumas casas de apostas.

 

Chris Froome (INS)
Jakob Flugsang (AST), Richie Porte (TFS)
Tom Dumoulin (SUN), Adam Yates (MTS) e Nairo Quintana (MOV)
Thibaut Pinot (GFC), Julian Alaphilippe (DQT), Romain Bardet (ALM)
Emanuel Buchamann (BOH) , Steven Kruijswijk (TJV), Daniel Martin (UAE)

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.