Costa vence a etapa 6 do CdD. Niba, com muita agressividade, é o novo homem de amarelo.

fado

Hoje, no Critérium du Dalphiné, Niba tava com mais fome do que o Tubarão do Spielberg. O cara lançou uma fuga alucinante a mais de 100km da chegada e só Tony Martin, Gallopin, Valverde e Costa vieram junto.

Enquanto Sky, BMC e Ag2r tentavam correr atrás do preju, o grupo dos escapados ia abrindo caminho em alta velocidade pelas estradas molhadas da França. Na penúltima subida, o Tuba atacou de novo e os outros três vieram buscando na descida, tudo para desespero total e absoluto do pelotão que vinha atrás.

O ritmo estava tão intenso que o Martin (que não é escalador), bateu uma lata violenta faltamdo 20km pra chegada. Outro que bateu (no chão, não na lata), foi o menino Bardet, que levou um tombo feio a 5km da chegada, já quase na última subida. O rapaz agora não está nem entre os top 10 na GC.

Enquanto isso, lá na frente, Gallopin acelerou faltamdo 4 km para a chegada. Niba, ainda não satisfeito com a matança, fui em busca do francês e passou lotado. Quem veio atrás foi o Costa, que de burro não tem nada. O Portuga deu uma economizada nas puxadas durante a fuga e conseguiu levar a etapa. No fim das contas, Tuba é o novo camisa amarela. Agora, cá entre nós: hoje o cara matou todo mundo. Camisa amarela com requintes de crueldade, digna de deixar a máfia italiana com invejinha.

O Froome tomou um preju enorme e precisa recuperar quase um minuto e meio para ganhar. Ficou complicado para o Queniano Albino, não?

Deixe uma resposta