Após etapa brutal com quase 1400km Red Bull Extreme entra na reta final

Após 13 etapas o Red Bull Extreme entra na reta final. A etapa 13 de Chita a Svobodny foi a mais longa desta edição com absurdos 1372,61km. Considerada a etapa rainha do desafio trans-siberiano os ciclistas se submeteram a muitas subidas e a variação climática que foi de 28º durante o dia para 5º durante a noite nublada. Cada ciclista teve que consumir cerca de 30.000kcal durante a etapa. É difícil até chamar Pierre Bischoff de vencedor, afinal o fato de encarar esse desafio já é uma vitória em si.

Mas Bischoff que venceu a Race Across America em 2017 vem batendo recordes. O alemão de 33 anos concluiu a etapa com 49h46min enquanto Michael Knudsen chegou com 54h03 e Marcelo Florentino com 55h49. Vladimir Gusev e Patricio Doucet não completaram a etapa e agora disputam uma classificação paralela para aqueles que não concluíram todas etapas. O russo Gusev enfrenta problemas nos joelhos e pela segunda vez desistiu durante a etapa, enquanto Doucet subiu no carro de apoio com 716km completados.

A classificação geral trás Bischoff em primeiro pronto para estabelecer um novo recorde de tempo na Trans Siberiana:

  1. Pierre Bischoff260h20m10s
  2. Michael Knudsen 277h41m45s
  3. Marcelo Florentino 290h39m41s
  4. Amit Samarth 315h41m12s

Restam apenas duas etapas para o fim do desafio, 689km de Blagoveshcensk a Khabarovsk e mais 765,86km até Vladivostok.

Saiba mais sobre a Tran Siberiana:

Red Bull Trans-Siberiana Extreme 2018

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.