Tinha que ser o Chaves!

Etapa 6 -Vuelta 2015 – Esteban Chaves sapateia na cara da sociedade magricela das montanhas, leva etapa e recupera camisa vermelha!

vueltae6
Galerinha linda da perna depilada, hoje a etapa 6 da Vuelta foi bem maneira. No começo do dia, uma fuga com 6 corajosos partiu solitária rumo a linha de chegada. Infelizmente (para eles), o pelotão manteve o controle o tempo todo. A coisa tava feia mesmo: Ainda longe 20km da meta, os pobres escapados tinham só 1 minuto de folga. Mal da pra esquentar um leite com Nescau no microondas.

A diferença foi caindo para 30s até uns 11 km para o fim. Neste momento, Rubiano atacou os escapados e abriu. Porém, quem lançou um forte contra-ataque foi Cummings. Só para dar graça nas coisas, o pelotão perdeu um pouco de velocidade e todo mundo ficou com aquela de “e aí, quem vai agora”?

Metendo um passão ogro do tipo “ultrapassando carro a 50 na marginal local”, Cummings foi abrindo vantagem durante boa parte da última subida – uma montanha com dois trechos, o primeiro longo e pouco inclinado e o segundo, curto e com 15% da inclinação.

Cummings entrou neste segundo trecho, a uns 3km da meta, com apenas 20 segundos de vantagem. Porém, quando faltavam apenas 2,5 km para o topo, Chaves acelerou bravamente e foi-se embora. Digo bravamente porque atrás dele vinham Quintana, Froome, Aru, Valverde e outros grandes nomes do ciclismo. Se um ataque assim falha, as chances dele tomar um tempo enorme são absurdas. Quem já atacou – e falhou miseravelmente – na subida, sabe bem disso

Porém, o jovem colombiano manteve a potência alta, ultrapassou Cummings e venceu de forma convincente. Atrás dele, Tom Dumoulin ainda tentou atacar para segurar a camisa, mas não foi capaz de supera a velocidade do colombiano e cruzou só em terceiro, atrás de Dan Martin.