Pilotou como nunca, chegou em segundo como sempre!

Peter Sagan e Peter Pan usam verde, são zueiros e sabem voar como ninguém. Porém, deferente do Pan (que sempre ganha), o Sagan não ganha nunca. Hoje, depois de se matar na fuga (a terceira seguida), o cara chegou em segundo DE NOVO! É a sexta vez só nesse Tour (será que tem um recorde de segundo lugar?) Pra piorar, de todos os segundos lugares dele, este certamente o mais injusto. Uma verdadeira puta falta de sacanagem. Não acredita? Então veja o vídeo no final.

tdf-1

Nos primeiros quilômetros, ele atacou e criou a fuga que iria até o fim. O pelotão dos favoritos, já prevendo a pancadaria que está por vir com a chegada dos Alpes, ficou rodando na maciota e os escapados abriram 20 minutos de vantagem. Para quem não sabe a etapa de hoje terminava com a subida e descida do Col de Manse (Cat. 2) e Sagan contava com sua técnica de DHzista para vencer a etapa.

Pouco antes da subida, Adam Hansen e Marco Haller atacaram a fuga. Com o movimento, os dois abriram quase um minuto de vantagem. Atrás deles, o grupo perseguidor deixou para Sagan boa parte da obrigação de trazer os dois de volta. Toda vez que eu olhava para a tela, lá estava Peter Sagundo puxando o bloquinho.

No comecinho do último morro, os dois escapados foram trazidos de volta e, mais uma vez, era todo mundo contra o verdinho. Logo depois da captura de Hansen e Haller, que aconteceu a uns 20 km da chegada, Ruben Plaza atacou e Sagan Geschke, Riblon, e Teklehaimanot (esse nome é sempre ctrl-c +ctrl-v) formaram um quarteto para tentar busca-lo. Porém, Thomas “braço de t-rex” Voeckler liderou os outros escapados de volta para o grupo de Sagan, que cruzou o topo da montanha com exatamente um minuto de atraso para Plaza.

Como a gente sabe, o Sagan não é escalador. Mas, mesmo assim, conseguiu controlar diversas acelerações de seus coleguinhas. Todo mundo revezou para atacar mas ninguém para ajudar. E assim foi até o topo da montanha.

Chegava então a tão esperada hora da descida e o eslovaco atacou logo de bandeira. No começo, Pantano tentou seguir, mas logo percebeu que fazer isso seria tão seguro quanto pedalar na marginal numa sexta à noite.

Sagan fez uma descida EXTREMAMENTE agressiva e quase caiu várias vezes. Lá na frente o Plaza devia borrando o bretelle enquanto o eslovaco vinha aloprando ladeira abaixo. Infelizmente, mesmo com tudo isso, ele só conseguiu recuperar 30 dos 60 segundos de desvantagem e cruzou em segundo. De novo. Mais uma vez. Outra vez.

Na geral pouca coisa mudou. O Contador atacou mas foi controlado. Logo, Nibali aproveitou o embalo do ataque ao surfista ontem para atacar na última subida, ganhando alguns segundos sobre seus adversários no final da etapa.

A sim, e teve o mega capote do Thomas.

Confira os últimos quilômetros da etapa.

https://www.youtube.com/watch?v=t6mXDlKkhBY