Milão Sanremo, a primeira monumento de 2019

Luiz Papillon

Neste sábado acontece a 110ª Milão Sanremo. Com 291km entre Milão e Sanremo a mais longa corrida de um dia da temporada de ciclismo profissional. Com um belíssimo trajeto os ciclistas partem de Milão passando por Tortona e Campo Ligure até alcançar o Mar da Ligúria e seguem margeando a Riviera italiana até concluir a prova no Poggio di Sanremo já pertinho da divisa com a França.

Também conhecida como La Classicissima, a Milão Sanremo acontece desde 1907 e é a primeira das cinco provas conhecidas por monumentos na temporada. Com um perfil basicamente plano a única subida significativa é o Passo del Turchino, uma subida contínua de 26km com gradiente médio de 4% com alguns trechos curtos até 10% nos últimos dois quilômetros. Porém o Turchino fica na marca de 134.5km, o que define a prova de fato são duas subidas nos 40km finais de prova:

A Cipressa é uma subida de 5,6km e inclinação média de 4,1% na marca de 265km e finalmente a subida para o Poggio di Sanremo com 3,5km a 3,8% de inclinação na marca de 293km. Outro fator decisivo é o clima, o final de inverno e início de primavera trás a expectativa de vento, chuva e até neve! A última edição com neve foi em 2013 e causou 113 abandonos.

Milão Sanremo 2013

Favoritos na Milão Sanremo 2019

A Milão Sanremo sempre trai os comentaristas dada as adversidades em quase 300km de prova. Nas últimas duas temporadas a vitória veio de ataques ou na subida ao Poggio (2018) ou na Cipressa (2017). Alguns ciclistas chegam a prova após apresentações fantásticas nesse princípio de temporada como Julian Alaphilippe, Elia viviani, Sam Bennett e Dylan Groenewegen. Outros passaram por dificuldades como Peter Sagan que enfrentou resfriados. Tradicionalmente Milão Sanremo tem dois tipos de chegada, ou alguém escapa na Cipressa ou é sprint coletivo. Assim coloco os favoritos:

Caleb Ewan, Sam Bennett e Elia Viviani

Michal Kwiatkowski, Alejandro Valverde e Julian Alaphilippe

Peter Sagan, Arnaud Demare e Zdenek Stybar

 

Lembre como foi a vitória de Nibali em 2018:

http://www.pelote.com.br/fantastico-vicenzo-nibali-vence-em-sanremo-apos-294km/

Últimos dez vencedores da Milão Sanremo:

  • 2018 – Vincenzo Nibali
  • 2017 – Michal Kwiatkowski
  • 2016 – Arnaud Démare
  • 2015 – John Degenkolb
  • 2014 – Alexander Kristoff
  • 2013 – Gerald Ciolek
  • 2012 – Simon Gerrans
  • 2011 – Matthew Goss
  • 2009 – Mark Cavendish

 

 

Monumentos do Ciclismo

Cinco provas de prestígio antigas, longas e que representam juntas a essência do ciclismo. Todas com mais de 250km e história secular. São elas:

  • Milão Sanremo – Disputada sempre no primeiro sábado de primavera com quase 300km, foi disputada pela primeira vez em 1907. É a monumento dos sprinters, onde a chegada coletiva é maioria. Porém os fortes ciclistas clássicos buscam ataques nas últimas subidas como a Cipressa para chegar solo no Poggio di Sanremo. Maior vencedor Eddy Merckx 7x.

 

  • Ronde van Vlaanderen ou a Volta de Flandres – Disputada n com 267km, foi disputada pela primeira vez em 1913. Mais nova das monumentos, o passeio pelos Flandres belgas tem curtas e duras subidas intercaladas com trechos de paralelepípedos. Os puncheurs (ciclistas de pegada forte e alta resistência) são os favoritos. Prova com empate entre os maiores vencedores sete ciclistas tem 3 vitórias cada, entre eles Tom Boonen e Fabian Cancellara.

 

  • Paris Roubaix – A clássica dos paralelepípedos, o Inferno do Norte com 257km disputada pela primeira vez em 1896. Paralelepípedos, lama e alta velocidade. Os ciclistas usam relações pesadas para manter o alto e intenso ritmo da prova mais vista depois do Tour de France. Maiores vencedores Roger De Vlaeminck e Tom Boonen com 4 vitórias cada.

 

  • Liège-Bastrogne-Liège – Mais antiga das monumentos, disputada desde 1892, é a clássica das subidas duras nas serras Ardenas. Com 256km, é a clássica que permite destaque para ciclistas que também disputam a classificação geral de grandes voltas. Maior vencedor Eddy Merckx com 5 vitórias.

 

  • Il Lombardia – Também chamada de Giro da Lombardia, disputada também desde 1892 com 247km de extensão é a prova que tradicionalmente fecha o calendário de ciclismo no outono europeu. Maior vencedor Fausto Coppi com 5 vitórias.

Maiores vencedores de monumentos

O maior ciclista de todos os tempos aparece mais uma vez na liderança do ranking de clássicas. Eddy Merckx venceu 19 monumentos sendo o único ciclista da história a vencer cada uma delas ao menos duas vezes. Contemporâneo de Merckx, Roger De Vlaeminck venceu 11 monumentos. Entre os ciclistas em atividade, o espanhol Alejandro Valverde e o belga Philippe Gilbert possuem quatro vitórias cada em monumentos. As quatro vitórias de Valverde foram na Liège-Bastogne-Liège enquanto Gilbert venceu Roubaix, Flandres e duas Lombardia. Vincenzo Nibali possui três vitórias, duas na Lombardia e uma Milão Sanremo.

Eddy Merckx com a camisa de campeão mundial na vitória da Milão Sanremo em 1972

 

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Alaphilippe vence Milão Sanremo em sprint!

Vitória de Julian Alaphilippe na primeira monumento do ciclismo na temporada! O ataque de Nicolo Bonifazio na Cipressa esticou o pelote e permitiu que os favoritos se posicionassem na subida do Poggio di Sanremo. Após quase 300km de prova o grupo seleto se destacou e a disputa ficou para o […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: