Italiano do motor escondido alega que só trocava marchas

Luiz Papillon

Noticiamos ontem sobre o italiano Alessandro Andreoli que teria usado motor escondido em sua Bike, para a Gazzetta dello Sport, Andreoli negou que estivesse usando um motor escondido em sua bicicleta e sim que utilizava um sistema para troca de marchas com botão.

“Eles queriam checar minha bicicleta, ficaram com ela por uma hora e meia enquanto eu me trocava, eu tinha coisas a fazer! Eles alegaram que havia um motor escondido, mas não conseguiram achar nada, as rodas não rodaram sozinhas, os únicos botões que encontraram foi para mudar as marchas”.

O italiano alega que tinha um casamento para ir e não poderia se atrasar e por este motivo a organização teria assumido que ele estava motorizado.

Os comissários de prova informaram que resolveram utilizar as câmeras térmicas após alguns adversários de Andreoli o dedurarem, em sua defesa disse:

“Eu tinha um problema nas costas e não podia me mexer. Após me curar consegui treinar bem e parece que alguém não gostou.  Estão com ciumes do meu estilo de vida. “

Do outro lado, Emiliano Scalfi, vice presidente e diretor técnico de ciclismo para a província disse:

“Assistindo, vimos que o seat-tube da bicicleta do ciclista parecia estar em chamas”

Sua opinião é importante, compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Vuelta a Colombia 2017

Hoje começa a 67ª  Vuelta a Colômbia, prova mundial com presença da excelente Manzana Postobon e da Seleção Suíça. Com 180 ciclistas de 24 países a competição vai até dia 13 com dez etapas. A lista de inscritos é composta por uma equipe Pro Continental, uma seleção nacional, sete continentais […]

Receba as novidades em seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: